Gestores conferem andamento de obras do tunnel liner

Obras - Cotidiano Obras - Destaques

Prefeito em exercício de Várzea Paulista, Rodolfo Braga, e gestor de Obras, Josué Santana, conferem trabalhos, que já alcançaram a Avenida Ipiranga

Na tarde desta terça-feira (18), o prefeito em exercício de Várzea Paulista, Rodolfo Braga, e o gestor municipal de Obras, Josué Santana, acompanharam de perto a atual etapa da construção do tunnel liner, estrutura entre a Avenida Ipiranga e o Rio Jundiaí. Após o túnel ter chegado à Avenida — na segunda-feira (17), a equipe de trabalho realiza a concretagem da área de encontro entre o Córrego Bertioga e o Rio Jundiaí, próxima ao novo túnel. Os gestores quiseram conferir o correto andamento dos trabalhos.

Trata-se de uma obra feita com recursos municipais muito importante para a cidade, na avaliação de Braga. “Com o término dessas intervenções, cujo túnel começou sob a Avenida Marginal Esquerda do Rio Jundiaí, passou sob a linha férrea e chegou a Avenida Ipiranga, teremos um reforço no combate às enchentes do Córrego Bertioga”, declarou. Segundo Santana, assim que a vazão do túnel for liberada, a capacidade de escoamento de águas das chuvas vai aumentar 12,5 m³/segundo.

De acordo com o gestor de Obras, estudos técnicos feitos por empresas especializadas em hidrologia e bacias hidrográficas, em 2011 e no ano passado, confirmam que o término do túnel e dos trabalhos de macrodrenagem, fruto de convênio com o Governo Federal e já em execução na Avenida Bertioga, serão suficientes para acabar com as enchentes no córrego.

Após a concretagem, será feito um muro de ala, entre o novo túnel e a escada hidráulica próxima ao Rio Jundiaí, outra parte dos trabalhos, praticamente concluída; plantio de grama próximo ao Rio; e construção de um muro de ala outro lado do túnel.

Pensamento no futuro

Segundo Santana, a cidade está preparada para uma possível necessidade futura de aumentar mais a vazão sob a linha férrea, por conta de mudanças significativas no volume do córrego daqui a alguns anos. A Prefeitura viabilizou as liberações vitalícias necessárias para, a qualquer momento, ampliar o túnel menor já existente ou construir um túnel igual ao recentemente construído. A administração municipal conseguiu aprovação por parte da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), MRS Logística, Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) e DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica), órgão do Governo Estadual.