Obras no Córrego Bertioga ainda não foram concluídas

Obras - Destaques

Construções do tunnel liner e piscinão devem ser concluídas até primeiro semestre de 2020

Como é comum acontecer nesta época do ano, no final da tarde de quarta-feira (27), uma pancada de chuva caiu sobre a cidade de Várzea Paulista. O volume de água foi grande, mas não houve nenhum indício de alagamento do Córrego Bertioga. Embora, muitos acreditam que as obras já realizadas sejam suficientes para resolver o problema das enchentes, a Prefeitura reitera que elas ainda não foram concluídas.

Segundo o gestor Municipal de Obras, Josué Santana, o que foi feito até agora já representa uma melhora no fluxo de água do córrego, mas ainda não é possível afirmar que o problema tenha sido solucionado por completo. “Foram instaladas três aduelas em substituição aos dois tubos que existiam antes. Com isso a vazão, que antes era de 12,4m3, passará a ser de 48m3 por segundo. Entretanto, a fim de prevenir eventuais incidentes na região do Jardim do Lar e Jardim Primavera, pois um fluxo muito grande de água poderia causar alagamentos na região, a Prefeitura liberou apenas uma das aduelas, o que representa 16m3, aumentando essa vazão em quase 4m3. Isso ajuda, mas não resolve o problema”, disse Santana.

Tunnel Liner e piscinão vão resolver o problema definitivamente

A Prefeitura anunciou, no dia 22, o início das obras para a construção de um “tunnel liner” sob a Avenida Marginal e os trilhos de trem da CPTM. Esse túnel servirá para escoar as águas que virão do Córrego Bertioga até o rio Jundiaí, sem que haja qualquer risco de inundações na região dos Jardins do Lar e Primavera.

Além do túnel, as obras de macrodrenagem, chamada popularmente de piscinão, no Jardim Bertioga, cuja obra está a todo vapor, poderá garantir que os problemas de enchentes e alagamentos provenientes do Córrego Bertioga sejam resolvidos de forma definitiva. “Acreditamos que em até 120 dias nós entregaremos as duas obras (tunnel liner e piscinão), então, poderemos afirmar que não haverá mais enchentes”, completou o gestor.