Várzea Paulista é premiada por combate à Sífilis Congênita

Destaques

2º Prêmio Luiza Matida é concedido pelo Governo do estado de São Paulo

 

Na última segunda-feira (29), a Prefeitura de Várzea Paulista recebeu o 2º Prêmio Luiza Matida em reconhecimento ao trabalho realizado pela eliminação da sífilis congênita no estado de São Paulo. O município foi representado pela coordenadora do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), Luzinete de Souza.

 

A premiação utilizou dados referentes aos anos de 2014 a 2016, mas em Várzea Paulista o aumento da detecção de casos teve início em 2012, o que consequentemente, diminuiu a taxa de sífilis congênita – transmitida de mãe para filho. Entre os 645 municípios nos Estado, apenas 22 foram premiados.

 

Segundo Luzinete, a cidade ampliou a testagem a partir dos testes rápidos durante o pré-natal e o pré-natal do homem (testagem do parceiro). “Fizemos um treinamento com toda a equipe de enfermagem, o que possibilitou que chegássemos a um número maior de pacientes”, explica. “Assim que a mulher chega à UBS e faz o teste de gravidez, se der positivo, ela também já faz o teste de sífilis”, com isso, em casos positivos da doença as pacientes já iniciam o tratamento – que é oferecido pelo SUS, para que a Sífilis não afete o feto.

 

 

Para a coordenadora do CTA, o prêmio representa que a saúde de Várzea Paulista está no caminho certo para erradicação da Sífilis Congênita. “Estamos investindo em ações de educação em saúde, ferramenta fundamental para atingirmos nosso objetivo. E por meio da capacitação dos profissionais da rede municipal de saúde, ampliando o diagnóstico precoce e tratamento em tempo oportuno”.

 

 

Sífilis congênita

 

É a transmissão da doença de mãe para filho. A infecção é grave e pode causar má-formação do feto, aborto ou morte do bebê, quando este nasce gravemente doente. Além de problemas neurológicos, cardíacos e ósseos.

 

 

Casos em Várzea Paulista:

 

Diagnóstico201220132014201520162017
Sífilis em Gestante3712181620
Sífilis Congênita200121