Prefeitura anuncia reforma da escola Cecília Meireles e afasta risco aos alunos em vistoria técnica

Obras - Destaques

Apesar da erosão do solo no entorno do prédio, fundação e estrutura da construção estão estabilizadas e firmes, conforme análise técnica conduzida por engenheiros da Secretaria de Obras e técnicos da Defesa Civil

 

 

 

Uma equipe da Prefeitura, liderada pelo secretário de Obras, engenheiro Josué Santana, e pelo diretor da Defesa Civil, Cristiano Vargas, realizou uma vistoria às instalações do Cemeb Cecília Benevides de Carvalho Meireles – Jardim América III, na manhã da última quarta-feira (8). Após averiguações de questões como a exposição de parte da estrutura e locais de antigas goteiras, o secretário de Educação, Rodolfo Braga, conduziu a conversa com gestores e professores da unidade. O encontro se deu já com a garantia técnica de que as aulas podem continuar a ocorrer na escola, em segurança. “Se houvesse o mínimo risco para os alunos ou funcionários, hoje mesmo este espaço teria sido interditado. Agora, com a certeza de que não existe risco algum para a sua utilização, peço que vocês nos ajudem a tranquilizar os pais e responsáveis das crianças, evitando que boatos prejudiquem o funcionamento da unidade”, disse aos funcionários.

 

O engenheiro também fez questão de tranquilizar os servidores. “Houve um pequeno recalque no início de 2016, que originou algumas trincas, mas que já está estabilizado, vem sendo monitorado desde então por técnicos da Secretaria de Obras e não apresentou evolução. Não há comprometimento da  estrutura. Nas paredes, também há algumas fissuras com formatos difusos que são o resultado da execução de revestimento com vícios de aplicação, também conhecidas como varizes”, explicou.

 

Problemas de infiltração de água pelo telhado já foram solucionados pela Prefeitura. A limpeza e capinação no entorno já está em andamento e a equipe de Zoonoses tem uma operação agendada para a próxima segunda-feira, na área verde no entorno da escola, cujo objetivo será a possível identificação e erradicação de pragas. A licitação para melhorias definitivas na estrutura da unidade já foi determinada pelo prefeito Juvenal Rossi, representado na visita pelo seu vice, Rodolfo Braga, também secretário de Educação.

 

 

Reformas e melhorias anunciadas

 

Segundo Santana, já está na fase o projeto de engenharia, para estancar o processo de erosão, causado por falhas do sistema de drenagem original da unidade. “Vamos trocar toda a tubulação de águas pluviais, para que elas sejam direcionadas à rua. Já fizemos todos os cálculos e verificamos que existe a inclinação do terreno necessária para isso; também faremos uma canaleta atrás dos fundos da construção; vamos executar um reforço estrutural na parte que sofreu o pequeno recalque, para que a estrutura tenha ainda mais estabilidade; e faremos a aplicação de um piso fino sobre as áreas permeáveis (ainda sem pavimentação), além de melhorias como pintura, troca de vidros e outros reparos”, descreveu.

 

As obras devem ser iniciadas em breve, segundo o secretário. “Até o final de março, com o andamento normal da licitação, já teremos uma empresa contratada. Provavelmente, os trabalhos terão início em julho, com as férias escolares, e, caso seja necessário concluí-las no período letivo, já estamos planejando a forma de isolar, com segurança, os alunos da parte que estiver em obras”, projetou.

 

 

 

Tranquilidade e segurança

 

Daniele de Oliveira, professora da unidade desde 2015, ficou mais tranquila após os esclarecimentos prestados pela Prefeitura e as visitas recentes já feitas. “Nós aqui da escola estamos muito felizes com as visitas que o pessoal da Prefeitura tem realizado na nossa escola desde o ano passado. E, como foi mencionado nas reuniões de pais que temos feito, a escola foi mal projetada e o que está sendo feito agora são pequenas obras e que serão finalizadas ainda este ano”.  

 

A docente faz um importante apelo pela compreensão dos alunos. “A escola não vai cair e está em segurança. Não há necessidade de transferir as crianças daqui para outras unidades e nós, da equipe, estamos fazendo a nossa parte para que tudo corra bem nesse projeto. Precisamos da ajuda da Prefeitura, da comunidade e dos alunos. Assim, com o tempo, tudo vai dar certo”.