Preparações para drenagem do Viaduto da Ponte Seca prossegue

Obras - Destaques
Rua Manoel Dias Ruivo recebe trabalhos preparativos para sistema de drenagem; preparação para construção de taludes das alças de acesso também é realizada 
 
A Prefeitura de Várzea Paulista prossegue com a construção do Viaduto da Ponte Seca, em duas frentes: preparação da drenagem na Rua Manoel Dias Ruivo, uma das vias de acesso à obra principal, e trabalhos preparativos para a construção de taludes das alças de acesso ao novo viaduto. Segundo o secretário de Obras e Urbanismo, Josué Santana, essa etapa deve durar de duas a três semanas, se as condições climáticas permitirem.
No projeto também estão previstas as colocações de bocas de lobo, galerias pluviais, tubulação (até as bocas de lobo) e poços de visita (câmara de onde se ramificam as instalações pluviais).
 
 
Continuidade
 
Recentemente, a Rua Richard Klinger teve concluídos os trabalhos de sistema de drenagem e urbanização. A via recebeu asfalto, além da colocação de galerias e outros aparatos importantes para o escoamento da água das chuvas.
 
Mãos à obra
 
No final de janeiro já havia sido feita a sondagem para análise e obtenção de detalhes sobre a resistência do solo, para a viabilização do cálculo de como serão estruturadas as fundações e o viaduto em si. 
 
A empresa licitada para a construção do Viaduto da Ponte Seca iniciou, em 27 de novembro, os primeiros trabalhos, sob a fiscalização da Prefeitura de Várzea Paulista, com a limpeza do terreno e algumas medições (topografia).

 
 
Sobre a obra
 
O projeto prevê a construção, dentro de 18 meses, de uma passagem superior à linha férrea, para fazer a ligação entre o Bairro Ponte Seca e a Av. Duque de Caxias, próximo ao Jardim Promeca. A ligação será uma alternativa para acessar bairros das Zonas Norte e Leste do município e desafogar o Viaduto dos Emancipadores, sobrecarregado em determinados horários.
 
Para o secretário de Obras e Urbanismo, Josué Santana, a construção melhorará sensivelmente o fluxo de veículos. “É uma obra que vai desafogar o centro antigo, eu acredito que em 25% do tráfego”, explicou. O custo total da obra será de R$ 3.484.034,96 – recursos do Governo Estadual – dos quais R$ 984.034,96 serão custeados pela Prefeitura de Várzea Paulista.
 
 
 
Importância histórica
 
Na avaliação do prefeito Juvenal Rossi, a obra se faz muito necessária por permitir a melhora significativa da mobilidade urbana na cidade. “Se isso não for feito, não vamos conseguir atrair novos investimentos”, explica. 
 
O Viaduto da Ponte Seca consiste em mais uma das metas da administração varzina, dentro do programa Via Rápida, para otimizar o tráfego veicular em Várzea Paulista. A intervenção poderá atrair novos investimentos à cidade, segundo ele. “Várzea Paulista tomou um novo rumo”, comemora. “Na mobilidade, o município vai ser outro, com toda a certeza”, prevê.