Prossegue a transformação da avenida Pacaembu

Obras - Destaques

Moradores aprovam mudanças e já vislumbram uma nova Vila Real após a urbanização

“Agora sim, dá gosto de viver na Vila Real”. A afirmação é da moradora Vanilde Santana, que vive há 22 anos na Avenida Pacaembu, principal via da Vila Real. A avenida entrou em obras na semana passada e terá seu projeto viário modificado de 8 para 10 metros de largura, calçadas requalificadas, além da drenagem e de novo asfalto. “Sou a favor que quebrem tudo e arrumem. Mudei para a Pacaembu quando todas as casas eram barracos e só nesses últimos anos tenho visto aqui melhorar”, conta Vanilde.

O primeiro trecho em obras acontece da rua Valter Grosner até a rua Vera Cruz. As vias já estão recebendo guias e sarjetas.

Segundo o secretário de Obras, Urbanismo e Meio Ambiente, Cícero Petrica, o atual estado da avenida dificulta a circulação do pedestre, com a baixa qualidade do calçamento, rebaixamento de guias sem critérios, falta de sinalização e ausência de acessibilidade. “Elaboramos um projeto para a Pacaembu visando o futuro do bairro. Hoje ela já comporta um importante centro comercial e não suporta o fluxo de veículos”, explica.

Para a moradora Cristina Gomes da Silva, 34 anos, a obra valoriza o bairro. “Com a avenida mais larga, não teremos mais o estresse causado pelo trânsito. Tem gente reclamando que as calçadas vão ficar mais estreitas, mas hoje mesmo todo mundo anda na rua. Quando isso ficar mais bonito, todo mundo vai respeitar e cada um vai transitar no lugar certo”, analisa.

A obra faz parte da primeira fase de urbanização do bairro, que recebeu um investimento de R$ 10 milhões do Governo Federal por meio do PAC (Plano de Aceleração do Crescimento). Das 21 ruas que estão previstas neste projeto, sete já foram asfaltadas, cinco aguardam o trabalho da Sabesp para serem concluídas e as restantes estão na programação de obras.

R$ 16,1 milhões para a Segunda Fase

O prefeito Eduardo Pereira assinou no último dia 19, o contrato que garante mais R$ 16,1 milhões para a Vila Real – R$1,3 mi de contrapartida do município.

Com previsão de execução para 2011, a segunda fase prevê a construção de 169 unidades habitacionais no próprio bairro, para remoção de famílias fixadas atualmente em áreas de risco de deslizamento ou em Áreas de Preservação Permanente (APP) do córrego da Ilhabela.  Serão eliminadas todas as áreas de risco de deslizamento e enchentes nessa região.

Além disso, mais 30 ruas, travessas e vielas serão pavimentadas e serão construídos três equipamentos públicos para atender a população. “A Vila Real já é um bairro muito diferente do que era há alguns anos, com infraestrutura, asfalto e equipamentos públicos. Com a segunda fase, a transformação será completa e os moradores terão a qualidade de vida que sempre mereceram”, afirma o prefeito.