Várzea Paulista faz balanço de 30 dias da parceria por UTIs em live com cidades parceiras

Destaques Notícias Saúde - Destaques

No período, Várzea encaminhou 45 pacientes ao Hospital de Campo Limpo Paulista, dos quais 15 precisaram de UTI

O gestor municipal de Saúde de Várzea Paulista, André Oliveira, fez parte de um balanço dos primeiros 30 dias da parceria do Município com Campo Limpo Paulista e Jarinu por leitos de UTI (unidade de terapia intensiva) exclusivos a pacientes graves de Covid-19 das três cidades. A prestação de contas foi feita em uma live na tarde da última segunda-feira (26), junto de representantes das cidades parceiras. Para criar os 10 leitos no Hospital de Clínicas de Campo Limpo Paulista, as três Prefeituras investiram e contaram com recursos estaduais. A Prefeitura de Campo Limpo Paulista também disponibilizou 50 leitos de enfermaria para casos de média complexidade da doença em pacientes das cidades parceiras. Várzea Paulista encaminhou, no primeiro mês de parceria, 45 pacientes, dos quais 15 precisaram ser internados na UTI.

Segundo o gestor, a parceria veio em um momento bem crítico, no qual Várzea Paulista começou a ter dificuldade para ter vagas a seus munícipes em UTIs de hospitais disponibilizadas pelo sistema regulador do Estado. Os novos leitos foram muito oportunos, segundo ele, e vieram graças a um trabalho proativo das três Prefeituras, lideradas por seus prefeitos, com apoio dos responsáveis pelas pastas municipais de Saúde. “Os munícipes de Várzea Paulista ganharam muito com isso, pois foi possível uma maior resolução de casos graves justamente nos meses de março e abril, extremamente letais por Covid-19”, declarou Oliveira.

Mais de 50 pacientes de Várzea Paulista fizeram tomografias em Campo Limpo Paulista e houve até exames de ultrassonografia feitos por varzinos na cidade parceira. “É o fortalecimento do SUS (Sistema Único de Saúde) regional. O SUS tem que funcionar desta forma: referenciado, em parceria, com trabalho conjunto”, elogiou o gestor.

O secretário de Saúde de Campo Limpo Paulista, Ariovaldo Batista, enalteceu a iniciativa da Prefeitura da cidade, que buscou, junto do Governo Estadual, aumentar os leitos de média complexidade de Covid-19, e conseguiu aumentá-los de dez para 50. Após isso, em contato com os prefeitos das duas outras cidades, foi firmada a parceria para custear e criar os leitos de UTI, também com aporte financeiro estadual. O secretário declarou que a Prefeitura de Campo Limpo Paulista se planejou bem para o momento crítico, sobretudo abril, mês mais difícil. Era preciso antever o cenário grave para evitar um número ainda maior de óbitos ocasionados pela Covid-19 e a criação de novos leitos de enfermaria e, por meio da parceria, dos leitos de UTI foi fundamental nesse sentido. “Antecipamos a gravidade que hoje se mostra na realidade”, afirmou.

O secretário de Saúde de Jarinu, Dr. Luís Fernando Tofani, também participou da live. Para conferir todo o conteúdo do encontro, clique em: https://tinyurl.com/55asfcm9.