Prefeitura de Várzea Paulista corta R$ 4,4 milhões de seu orçamento e prioriza combate ao coronavírus

Casa Civil - Destaques Coronavirus - Comitê

Corte de gastos com folha salarial, suspensão de reajuste salarial de servidores comissionados e designados e corte em despesas com material de consumo e serviços, entre outros.

O coronavírus é uma realidade e combatê-lo de forma intensa e sistemática tornou-se a prioridade de todas as instâncias governamentais. Entretanto, essa guerra pode extrapolar os gastos destinados à saúde previstos em orçamento dos municípios, se fazendo necessária ações mais contundentes para ampliar os investimentos na área da saúde e minimizar o impacto no equilíbrio financeiro.

Para isso, a Prefeitura de Várzea Paulista, informou que cortou mais de R$4 milhões que serão direcionados a cobrir os gastos com a pandemia, obviamente, não previstos no planejamento orçamentário.

A maior parte desse corte será na folha de pagamento, onde o município deverá economizar mais de R$3 milhões até o final do ano. Essa economia virá do corte de cargos comissionados e da manutenção do congelamento salarial do prefeito, do vice-prefeito e dos gestores municipais, além da suspensão do reajuste salarial de servidores comissionados e designados.

Além disso, haverá um intenso trabalho de economia em custos com materiais de consumo e serviços de terceiros, o que ultrapassará a casa dos R$800 mil até dezembro.

Todas essas ações visam suprir as necessidades que a situação emergencial exige e manter o equilíbrio fiscal.

Várzea Paulista conseguiu fechar suas contas no azul em 2018, isso sendo possível através da adoção de medidas intensivas de controle de gastos, redução de cargos comissionados, negociação de dívidas e contratos, austeridade fiscal e planejamento criterioso, sendo inclusive, elogiada por conselheiros do Tribunal de Contas do Estado no ato da revisão das contas de 2016.