Micro, pequenas e médias empresas contam com auxílio para enfrentar crise

Coronavirus - Prevenção

Governo Federal anuncia linha de crédito de R$ 40 bilhões para custear salários e empreendedores podem obter orientações e capacitações do Sebrae

Os micro, pequenos e médios empreendedores varzinos contam com respaldo para enfrentar melhor a crise provocada pela necessidade de combater a Covid-19. Pequenas e médias empresas passam a ter direito a uma linha de crédito emergencial, anunciada nesta sexta-feira (27) pelo Governo Federal, para pagar até dois salários mínimos de salários para funcionários, por dois meses; o Sebrae fornece conteúdos para online para auxiliar microempreendedores e outros empresários.

Crédito
A linha de crédito será válida para dois meses e terá o montante máximo de R$ 20 bilhões por mês. Cada pequeno ou médio empreendedor – faturamento anual de R$ 360 mil a R$ 10 milhões – terá direito ao valor de até dois salários mínimos por trabalhador, para poder ter um certo fôlego financeiro durante o período de isolamento social. Quem recebe menos do que isso continuará com o mesmo vencimento e quem recebe mais do que o valor custeado pelo financiamento poderá ter a diferença paga pelo empregador (ficará a critério dele). A empresa que adquirir a linha de crédito não poderá demitir funcionários pelo prazo de dois meses.
A empresa terá seis meses de carência e 36 meses para pagar o empréstimo. O dinheiro será exclusivo para o pagamento de salários e cairá direto na conta do colaborador.
A operação do financiamento será feita pelo Governo Federal em conjunto com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e bancos privados.

Auxílio
O Sebrae está fornecendo, em seu site, uma série de orientações e capacitações para microempreendedores individuais e outros empresários em seu portal. Há lives diárias e outras informações bastante úteis para enfrentar a crise econômica e o possível impacto financeiro do isolamento necessário para enfrentar a doença.

Nova medida
Na última quinta-feira (26), a Câmara dos Deputados aprovou o projeto que prevê o pagamento de R$ 600 mensais para trabalhadores informais, durante três meses. O texto aguarda aprovação do Senado.