Câmara aprova de forma unânime a criação da Unidade Gestora de Segurança Pública

Casa Civil - Destaques

Extinção de cargos comissionados na reestruturação também evitar maior impacto financeiro

Várzea Paulista, assim como praticamente todas as cidades do país, vem sofrendo com a segurança, se fazendo necessária a implantação de políticas públicas eficientes e duradouras que possam resguardar e estabelecer o sentimento de proteção à população que é dever do Estado.

Sob essa ótica, os vereadores aprovaram de forma unânime, a recriação da Unidade Gestora de Segurança Pública e deram um passo importante rumo ao fortalecimento da Guarda Civil Municipal e à redução da criminalidade na cidade.

Segundo o Chefe da Casa Civil, Ernaldo Arthur, a aprovação do projeto de lei, de autoria do executivo, pode garantir os recursos e estrutura necessários ao ambiente seguro reivindicados pela população, aumentando o sentimento de proteção.

O prefeito Juvenal Rossi aproveitou a oportunidade para agradecer aos vereadores pelo empenho e entendimento da necessidade de se tomar atitudes para preservar a segurança da população. “Quero agradecer a todos os vereadores. Àqueles que já haviam entendido a importância da recriação da Unidade Gestora de Segurança Pública e também aos que ignoraram as divergências políticas, colocaram as necessidades e desejos da população em primeiro lugar e também votaram a favor do projeto que apresentamos. Eles realizaram um grande feito para nossa cidade.” Disse o prefeito Juvenal Rossi. “Mas, tenho um agradecimento especial aos edis Giba Moraes, Mauro Aparecido, Hulk, Robertinho, Fernando Pasqualino, Dr. Eliseu e Osmar do Mirante que, além de votarem, também defenderam, honesta e publicamente a importância da reestruturação administrativa. Agradeço por colocarem o nosso povo em primeiro lugar, por mostrarem terem projeto para a cidade e não projeto eleitoral. Em nome do povo varzino eu agradeço e parabenizo!” completou Rossi.

Reestruturação garantiu redução do impacto no orçamento

Para a criação da Unidade Gestora de Segurança Pública foi necessária a criação dos cinco cargos que serão responsáveis por sua administração, entretanto, para reduzir o impacto, a administração também encaminhou, dentro da reestruturação de cargos e salários, a realocação da Ouvidoria, que não terá mais status de secretaria, e extingui outros cargos em comissão.