Prefeitura oferece curso de panetone para diversos varzinos

Destaques

Ao todo, 150 munícipes aprendem como fazer, rechear e enfeitar o delicioso doce, que pode ser uma nova fonte de renda

A Unidade Gestora de Desenvolvimento Social de Várzea Paulista, em parceria com uma grande casa de confeitaria de Jundiaí, está ofertando um curso gratuito de confecção de panetones, ao longo deste mês. Na cozinha do estabelecimento, ao todo, 150 munícipes matriculados aprendem, durante três horas, o passo a passo da confecção de panetones recheados e enfeitados, ensinado pela experiente técnica em cozinha e gastronomia Viviane Kiss Daga. O objetivo é possibilitar aos alunos o aprendizado de um novo ofício como fonte de renda.

A profissional ensina como fazer o panetone, em detalhes da pré-mistura ao recheio, e mostra como calcular o custo para fazer os produtos. Ao final de cada curso, fica pronto um belo panetone recheado e bastante enfeitado, que pode ser vendido por um valor com boa margem de lucro. O transporte até o local do curso é inteiramente gratuito e fornecido pela Prefeitura.

Segundo a organizadora das formações, Marli Petean, da Unidade de Desenvolvimento Social, os alunos também contam com um grupo do WhatsApp, montado para cada turma. “Ao final de cada curso, monto um grupo, no qual as alunas postam fotos dos panetones feitos por elas e também mandam dúvidas sobre como produzi-los. Envio os questionamentos à professora e respondo no grupo, após ela me passar a informação”.

Conhecimento faz diferença

A comerciante Núbia Fernandes da Silva, 43 anos, da Vila Real, adorou o curso, feito com uma filha e a nora. Ela se interessou ao ser informada pelo Cras (Centro de Referência de Assistência Social) Norte, onde um filho faz aulas de pintura. “Aprendi o que não havia aprendido em 40 anos. A professora explicou muito bem (como fazer o panetone), passo a passo, com muita paciência. Eu não tinha feito nenhum curso e pensei: ‘Vou fazer para ver como é’. Muita gente critica o prefeito, mas veja tudo o que ele está fazendo pela cidade, dando oportunidade para quem não tem condições de pagar. Até o transporte ele forneceu. O curso foi oferecido para todos e só não aprende quem não quer”, elogia. “Vai ser muito bom para mim. Poderei fazer o doce para vender em meu comércio e também para comermos em casa”.

A varzina, que fez questão de parabenizar os responsáveis pelo curso, após concluí-lo, na tarde de segunda-feira (18), vai fazer o panetone pela primeira vez na semana que vem, junto com a nora e a filha. “Assim, uma ajuda a outra. Pretendemos fazer a receita sempre juntas”.