Poder público e moradores buscam alternativas para ligações de esgoto na Vila Real e Jardim América III

Casa Civil - Destaques

Ideia de parceria entre Prefeitura, Sabesp e moradores é permitir que proprietários providenciem ligações de esgoto à nova rede coletora

 

A Prefeitura de Várzea Paulista, a Sabesp, concessionária de saneamento básico, e moradores estão estudando alternativas para resolver um problema antigo de duas ruas na divisa entre os bairros Jardim América III e Vila Real. A ideia é viabilizar o quando antes a construção das ligações de esgoto de cada imóvel das Ruas Itaquera e Piraju à rede coletora de esgoto, em construção, próxima ao córrego da Avenida Pequeri. A parceria permitirá evitar que o esgoto das casas caia na rede de águas das chuvas e a sobrecarregue ou até mesmo, caso a chuva seja forte, passe por cima da nova coletora de esgoto e chegue ao ribeiro.

 

As residências do local possuem um problema comum: estar abaixo do nível das ruas, algo que, na avaliação da atual administração municipal, gestões anteriores não deveriam ter permitido, mas deixaram ocorrer. Por isso, o esgoto, sem as ligações adequadas até as redes de esgoto já existentes nas vias, que devem bombeá-lo até a rede das ruas, não supera a força da gravidade e, de forma irregular, é lançado na tubulação própria para águas de chuvas.

 

Os resíduos caem em uma espécie de viela e, depois disso, no córrego. O espaço, entre as duas vias, assim como as casas, é uma área particular, motivo pelo qual os proprietários precisam concordar com a realização das obras na viela e nos imóveis.

 

As novas ligações em cada imóvel, a serem feitas por meio da parceria, levarão o esgoto até uma caixa de inspeção, na viela, que conduzirá os resíduos à nova rede coletora de esgoto, próxima ao córrego, a ser finalizada ainda nesta semana, pela Sabesp. A ideia é fazer a caixa em concreto usinado, para proteger de chuvas a união entre os ramais vindos das casas.

 

Nesta terça-feira, o prefeito Juvenal Rossi fez parte de uma vistoria à construção da nova rede coletora, que já evitará que o esgoto das casas chegue ao córrego e levará os resíduos para o tratamento adequado. Quando esses resíduos passam pelo ribeiro, transitam atrás do Parque Chico Mendes e chegam ao córrego da Rua Sorocaba, que os leva ao Rio Jundiaí.

 

 

 

A busca de uma solução definitiva é algo muito significativo, segundo o gestor. Rossi deixou claro aos moradores presentes que a Prefeitura e vereadores da cidade têm cobrado ações da Sabesp para sanar a questão, existente há 30 anos. “Essa obra dará conforto aos moradores, valorizará as residências e, acima de tudo, será muito importante para o meio ambiente”.

 

 

Cooperação

 

Adriano Pavan é um dos moradores das residências que precisarão ter ligações de esgoto construídas. O munícipe acompanhou a vistoria e disse ao prefeito que já conversou com todos os moradores das casas, para esclarecer a necessidade de cooperarem. O retorno foi positivo. “Bati na porta de cada casa e todos demonstraram interesse em resolver o problema”.

 

 

José Trajano, 54 anos, possui dois imóveis na Rua Piraju e acredita que o fim do lançamento irregular de esgoto será muito benéfico aos moradores. “Mesmo que a gente precise pagar, não há problema”, opinou.

 

 

Além do prefeito e representantes da Sabesp, participaram da vistoria o gestor municipal de Obras, Josué Santana, e os vereadores Claudenir Nil e Hulk.