Pais devem estar atentos quanto ao uso de cerol e linhas chilenas

Casa Civil - Destaques

Quem for pego utilizando esse tipo de linha, além de ter o material apreendido, será conduzido à delegacia

 

 

No período de férias escolares o número de crianças e adolescentes soltando pipas nas ruas cresce. A brincadeira é sadia e uma tradição que passa de geração em geração. O problema é que muitos têm utilizado cerol e até mesmo a linha chilena, muito resistente e perigosa. Além de ter sua comercialização proibida, esse tipo de material representa um grande perigo tanto para a natureza, quanto para os motociclistas e ciclistas.

 

 

De acordo com o comandante da Guarda Civil Municipal de Várzea Paulista, Pedro Eli, as linhas ficam presas nas copas das árvores, prejudicando as aves, que muitas vezes ficam presas pelas asas ou patas. “Esses animais são mutilados e sem poder voar ou buscar alimentos, acabam morrendo”, diz.

 

 

Os motociclistas e ciclistas também correm grandes riscos. “Essas linhas são grossas e resistentes, podendo facilmente cortar o pescoço do piloto”, afirma o comandante. “A linha chilena corta mais fácil que uma faca, podendo ser letal em muitos casos”, explica Eli. Além disso, os próprios praticantes da brincadeira podem se machucar gravemente ao usar materiais proibidos. “Cortes nas mãos e braços são frequentes quando se utilizam cerol ou linha chilena”, ressalta.

 

 

Contravenção penal

 

Quem for pego utilizando esse tipo de linha, além de ter o material apreendido, será conduzido à delegacia. Além de ser responsabilizado civil e penalmente. “Se um motociclista for cortado ou tiver um membro amputado em decorrência do uso de linha chilena ou com cerol os responsáveis podem ser presos por lesão grave e condenados a indenizar a vítima”, afirma.

 

Mesmo se o material estiver sendo utilizado por crianças, os pais responderão criminalmente. “Como a maioria das apreensões acontecem com menores de idade, os pais são responsabilizados pelo ato”, informa o comandante. Pedro Eli ressalta a importância dos pais estarem envolvidos nas atividades cotidianas dos filhos. “Os responsáveis precisam estar atentos às crianças e adolescentes, para evitar esse tipo de situação”. Quem for pego comercializando os materiais também será penalizado.

 

Os canais de comunicação da Guarda Civil Municipal são os telefones 0800 770 0811 ou 153, 24h por dia.