Várzea Paulista prossegue com amplo trabalho de combate a doenças transmitidas pelo Aedes aegypti

Saúde - Destaques

Ações diversas em vários pontos da cidade têm como objetivo mantê-la livre de dengue e outras enfermidades transmitidas pelo mosquito

 

O setor de Controle de Zoonoses de Várzea Paulista está atuando para impedir a chegada de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti à cidade. Além das visitas casa a casa, desde o início do ano e vistorias realizadas em locais com potencial de desenvolverem criadouros do mosquito, o setor já tem programada uma conscientização de alunos municipais, em março. A ideia é manter, sobretudo no período crítico, de fevereiro a abril, a situação tranquila vivenciada atualmente: nenhum caso confirmado.

 

A única doença com casos suspeitos é a dengue. De 24 casos notificados, 22 já tiveram a enfermidade descartada e dois ainda aguardam resultado dos exames. Segundo o coordenador do Controle de Zoonoses, Éder Carmanini, o setor já realizou o BCC (bloqueio e controle de criadouro), com visitação aos imóveis no entorno dos pacientes suspeitos para eliminação dos criadouros. Os estabelecimentos de saúde estão sensibilizados para aumentar a suspeitabilidade no período de maior risco: fevereiro até abril.

 

De 2 de janeiro a 15 de fevereiro deste ano, o órgão já realizou diversas ações preventivas, que são intensificadas até o final de abril. As operações são variadas, para cobrir todos os pontos com potencial de virarem criadouros:

 

1- 3.108 visitas domiciliares para o controle do Aedes aegypti (visitação casa a casa, pelos agentes que fazem o controle da dengue);

 

2- 91 vistorias em pontos estratégicos (estabelecimentos com potencial da dispersão passiva do Aedes aegypti, como, por exemplo, comércios de sucata, depósitos de carros e borracharias);

 

3- 43 vistorias em imóveis especiais (estabelecimentos com elevado risco na disseminação de vírus pela grande quantidade de pessoas. Exemplos: hospitais. Unidades Básicas de Saúde, escolas, etc.).

 

 

Priorização e intensificação

 

Segundo o servidor, existem bairros considerados prioritários nesse tipo de combate, por terem uma densidade demográfica maior: Vila real, Cidade Nova II, Vila  Popular, Jardim Promeca. “Com essa linha de pensamento, iniciamos os trabalhos do controle da dengue em 2019 no bairro do Cidade Nova 2, por apresentar um risco epidemiológico, pela densidade populacional do bairro. Seguindo o planejamento traçado em março, faremos essas ações na Vila Santa Teresinha e, especificamente na Vila Real, será feita uma semana de intensificação”, relata Carmanini.

 

O tema da dengue também será trabalhado nas escolas municipais durante o mês de março de 2019. “Com a conscientização dos alunos, conseguiremos levar o conteúdo aplicado a mais de 10 mil domicílios”, prevê o coordenador.

 

 

Como solicitar vistorias  

 

As solicitações de munícipes a respeito de locais com problemas com criadouros podem ser registradas via Ouvidoria Municipal, para que um técnico possa ser enviado ao local e vistoriá-lo. O órgão funciona de segunda a sexta-feira, das 9 às 17 horas. Os pedidos podem ser feitos online, pelo link goo.gl/W6tCdj; por meio do telefone 4595-0037; WhatsApp, no número 9.4365-2884; e-mail ouvidoria@varzeapaulista.sp.gov.br; ou pessoalmente, na Rua João Póvoa, nº 97, Jardim do Lar, no prédio do Facilita. Veja mais informações sobre os registros de pedidos.