Reestruturação administrativa de Várzea Paulista é destaque na Escola Nacional de Administração Pública em Brasília

Destaques

Assunto foi abordado pela assistente de Planejamento, Bruna Masson, aluna de gestão pública com ênfase em governo local

 

A reforma administrativa feita pela Prefeitura de Várzea Paulista, no primeiro semestre de 2017, foi um dos trabalhos aplicados em esfera municipal no 1º Colóquio de Experiências em Gestão Municipal, na manhã do último dia 11, no auditório da Enap (Escola Nacional de Administração Pública), em Brasília. A medida deve gerar, entre outros benefícios, a economia de R$ 40 milhões com a folha de pagamento, entre 2017 e 2020. “Eu já havia comentado sobre isso em sala de aula e os outros alunos se interessaram e pediram para eu me inscrever e abordar o assunto no evento”, explica a assistente de Planejamento da Prefeitura, Bruna Masson, aluna da especialização em gestão pública com ênfase em governo local.

 

Além da economia gerada pela reestruturação, Bruna destacou a exigência de nível superior ou Ensino Médio completo para os cargos de gerência e coordenação, além dos três anos de experiência no serviço público.

 

Outro aluno do curso, Celso Lopes, diretor de Políticas Públicas da Secretaria de Trabalho, Emprego e Renda da Prefeitura de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, citou que chamaram sua atenção a redução de cargos e a qualificação exigida. “Isso demonstra a sensibilidade da gestão, a modernidade para os resultados, o entendimento de que a eficiência técnica hoje é uma retaguarda para qualquer administração pública, principalmente a municipal. É algo que tem reflexos positivos, como a redução da folha de pagamento. Isso tudo é muito importante, teve uma repercussão muito boa e contagiante a todos nós, porque foi uma ação efetiva”, destacou. “Eu, particularmente, estou levando a lei para poder discuti-la e apresentá-la como exemplo de transformação positiva na administração pública”, elogiou.

 

A avaliação de desempenho desses funcionários também é relevante, na visão do diretor. “Isso também é um diferencial determinante e, na minha visão pessoal, quebra paradigma e a cultura de indicação política aleatória, compensação política eleitoral, eleitoreira. Isso contribui direta e indiretamente para o processo político. As pessoas, quando indicarem seus quadros, vão ter que cumprir seu pré-requisito. Todos ganham e o processo político de poder também amadurece”.

 

Outra colega de classe de Bruna, a advogada Maria Rodrigues, da Prefeitura de Belém do Pará, também gostou bastante da palestra. “Ela conseguiu apresentar a iniciativa com muita segurança e clareza, fazendo com que os ouvintes manifestassem grande interesse pelo assunto. A reestruturação é muito interessante, pois demonstra preocupação com a qualidade da gestão, especialmente quando passa a definir as condições de ingresso de novos assessores. A Prefeitura está de parabéns!”.

 

Um dos coordenadores do curso, Nelson Issa, destacou que o evento, cujo objetivo foi trocar experiências sobre iniciativas em escala municipal, abordou temas variados e foi produtivo. O encontro empolgou os alunos. “Estamos programando uma espécie de segunda rodada, para que outros colegas possam expor ações de seus municípios, para o dia 1º de junho”.

 

 

Reconhecimento

 

O gestor municipal de Planejamento e Inovação de Várzea Paulista, David Alexandre, fez parte do comitê que elaborou a reforma administrativa e está satisfeito com a repercussão do trabalho, dentro e fora da cidade. “Foi muito gratificante participar disso, ao lado do gestor municipal de Gestão Pública, Carlos Teixeira da Silva, e das gestoras Joyce Britto e Luciana Martins, e propor essa solução para a nossa cidade. É algo que já tem tido reconhecimento dentro e fora da região. Parabéns também à Bruna, por compartilhar essa nossa experiência com outros municípios!”.