Guarda varzina faz trabalho criativo e ganha carinho da população

Educação - Destaques

Corporação da Guarda Civil Municipal tem feito uma série de ações, em especial com as crianças de Várzea Paulista, para demonstrar que está à disposição e é amiga da comunidade

 

A GCM (Guarda Civil Municipal) de Várzea Paulista tem feito, nos últimos meses, um serviço criativo e diferenciado. Em escolas e outros espaços públicos, a corporação tem abordado diversos temas com os munícipes, tais como violência doméstica e combate às drogas, e chegou a doar brinquedos para o Sítio Agar da cidade, abrigo de crianças afastadas das famílias. “Nosso objetivo é realizar a aproximação com a comunidade, em especial com as crianças, de forma a demonstrar que o guarda é um amigo em quem podem confiar; no lado social, queremos estimular os agentes e participarem cada vez mais desse tipo de engajamento. É algo aprovado pelo prefeito Juvenal Rossi, por entender a importância das iniciativas à cidade e à GCM”, explica o comandante da corporação, Pedro Eli da Cunha.

 

 

Crianças mais próximas

 

Há cerca de três meses, os guardas têm feito questão de visitar as escolas municipais para levar aos alunos informações úteis sobre o uso de drogas e suas consequências e, na última semana, todos os alunos da Rede Municipal receberam uma cartilha bastante lúdica sobre violência doméstica. O material, recheado de desenhos para pintura, que aborda de forma simples a violência doméstica. Professores e funcionários também receberam informativos com leis e orientações para saberem como proceder nesses casos. O material poderá até mesmo ajudar as crianças a identificar esse tipo de conduta ilegal. “Estamos quebrando aquele muro existente entre a criança e o guarda”, afirma o comandante.

 

 

E, de fato, a atuação já tem surtido efeito. Em uma das distribuições da cartilha, um dos alunos do Cemeb (Centro Municipal de Educação Básica) Zilda Arns, no Jardim América IV, no último 7 de agosto, puxou conversa com o GCM Nabas, de um jeito bem diferente: “quantas pessoas você já matou com essa arma?”. “Nenhuma. Somos amigos de vocês”, respondeu o agente. “Mas meu pai diz que vocês são do mal…”, replicou o menino. “Pode ser que ele nos veja assim porque está fazendo algo errado. Somos do bem”, explicou o guarda. “Então venha aqui brincar de figurinha comigo”. O servidor atendeu prontamente ao pedido da criança, que não escondeu seu contentamento com a brincadeira.

 

A escola Carlos de Almeida, no Jardim Promeca, contemplada com o livreto dois dias depois, também rendeu frutos com a ação. O aluno Kelvin Iamake, oito anos, entendeu bem a ideia de que é preciso procurar órgãos como a GCM ou o Conselho Tutelar, de acordo com a violência existente dentro de casa. O aluno, que teve até a oportunidade de experimentar um colete à prova de balas, elogiou o material exibido pelo jornalismo da TV Tem, que repercutiu a iniciativa na escola. “Achei muito legal, porque mostra que o guarda municipal está sempre por perto para nos proteger, quando a gente precisa”,  que fez uma bela matéria sobre a conscientização praticada no colégio.

 

 

 

Ao final do trabalho na escola do Jardim América IV, Nabas foi agraciado com um grande abraço coletivo da turma. A criançada esbanjou alegria e carinho para fazer a foto que resume bem o carinho e a satisfação gerados pela presença amiga dos guardas na escola.

 

“Nossa ronda escolar continuará com esse trabalho de estar junto dos alunos, com duas equipes, uma composta pelos guardas Nabas, Enevaldo e a outra, por De Lima e Paulino”, adianta Cunha, visivelmente satisfeito.  

 

 

 

Apoio ao Sítio Agar

 

O abrigo de Várzea Paulista recebeu, na tarde desta quinta-feira (17), um novo parquinho para os pequenos, com um gira-gira e uma escada vertical. Os brinquedos, doados por uma empresa varzina, forma instalados pela GCM na semana passada. “Observamos que o lar tinha essa necessidade e resolvemos buscar atendê-la. De pronto, ganhamos essas duas peças”, relata Cunha.

 

A coordenadora do Sítio Agar, Vera Lopes dos Santos, enaltece a importância da doação. “A GCM ofereceu este trabalho social, que aceitamos de bom grado”. A psicóloga do abrigo, Mislaine Santos, destaca a pertinência dos novos brinquedos. “Até pouco tempo contávamos com um grande espaço livre, mas não tínhamos parquinho, algo importante para a recreação e a socialização dos nossos atendidos. Esta semana, recebemos um playground em uma parte e, no trecho próximo à piscina, temos agora esses brinquedos instalados pela GCM, que, por seu tamanho, podem ser usados pelas crianças menores. Dos 19 atendidos, 10 têm até 10 anos”, explica.

 

“No espaço dos brinquedos garantidos pela GCM, os monitores conseguem utilizar também bambolês e outros itens, para promover a recreação e a interação, mesmo sem muitos brinquedos fixos”, complementa a psicóloga.

 

O novo parquinho já foi até mesmo usado por novos atendidos. “Recentemente, integramos menores de Cajamar, que já usufruíram os equipamentos”, declara Mislaine.

 

Vera ressalta que a GCM tem apoiado a instituição com rondas, sempre que possível. “Já contamos com esse serviço e estamos sempre abertos a novas parcerias”, afirma a coordenadora.

 

  

 

Conscientização da comunidade

 

A GCM também tem realizado reuniões importantes com a população. Na última quarta-feira (17), foi feita uma palestra sobre uso de drogas e meios de combatê-los, na escola João Aprillanti, na Vila Santa Terezinha. Cinco salas de aula da EJA (Educação de Jovens e Adultos) receberam o trabalho. O trabalho prossegue, em outros espaços públicos e em escolas municipais, de acordo com as possibilidades.

 

A corporação também tem feito reuniões com moradores. O Jardim Itália também abrigou, na manhã do último sábado (12), um encontro dos guardas civis municipais com vários moradores. O assunto foi a violência no bairro.

 

Um informativo sobre violência doméstica, com linguagem própria para adultos, também vem sendo distribuído em UBSs.