“Como trabalhar em Rede” foi tema da capacitação com agentes de serviços de acolhimento

Notícias
Participaram do encontro cerca de 40 profissionais que trabalham em prol das crianças e adolescentes de Várzea Paulista
 
 NRC3591
Nesta sexta-feira (7), às 8h30 da manhã, no anfiteatro da Praça CEU — Centro de Esportes Unificados —, foi realizada uma capacitação, cujo tema “Como trabalhar em Rede”, ministrado pelo psicólogo Renato Luiz Fonseca, que consistia uma reflexão sobre como é realizado o trabalho que envolve vários órgãos na proteção da criança e do adolescente. Além de falar de assuntos corriqueiros do dia a dia, a palestra contou com uma dinâmica de grupo.
 
Segundo a supervisora da Secretaria de Desenvolvimento Social, Cássia Poltronieri, a capacitação teve como objetivo dar importância a todas as instâncias responsáveis pela formação da criança e do adolescente. “Queremos fazer uma ponte entre os órgãos envolvidos, entender a função que cada um exerce e falar a respeito das dificuldades e conflitos que encontram no trabalho”, explicou.
 
De Acordo com Mônica Pazotto, coordenadora geral do Sítio Agar, a palestra visa, sobretudo, a comunicação entre as potencias envolvidas. “Todos nós temos uma carga emocional e a forma como trabalhamos com as crianças e adolescentes deve ser observada, para que possamos contribuir na formação deles”, enfatizou.
 
Segundo ela, estar presente na formação dessas crianças e adolescentes, que muitas vezes passaram por traumas e conflitos, seja pelo fato de seus familiares desrespeitarem seus direitos, tem que haver um preparo psicológico, que consiste em entender o problema que estão os afetando. “Para ajudarmos essas crianças e adolescentes é preciso entender o papel dos órgãos envolvidos, pactuar as redes e fazer conexão”, ponderou.
 
 NRC3625Além de abordar reflexões sobre como lidar com as crianças e adolescentes, a capacitação contou com uma dinâmica, onde todos os profissionais participaram utilizando uma bexiga, que teve como intuito representar garotos e garotas, e através desse contato, fazer uma reflexão de como os agentes cuidam dos assistidos.
 
Para o psicólogo, especialista em políticas públicas e capacitador do Instituo Fazendo História do Estado de São Paulo, Renato Luiz Fonseca, a dinâmica traz uma reflexão sobre como o “eu” profissional e o “eu” pessoal influenciam no dia a dia. “A dinâmica é uma reflexão de como lidamos com o outro, como olhamos para o outro, como o eu profissional e o eu pessoal influenciam na formação desses jovens”, explicou.
 
Para o palestrante, a dinâmica promoveu uma reflexão com os órgãos responsáveis da rede, na forma como se comunicam e refletir se há divergência entre as instâncias. “Para lidar com conflitos diários é preciso de assertividade e compreensão dos profissionais da área”, finalizou.
 
Participaram da capacitação profissionais do Serviços de Acolhimento das Crianças e Adolescentes, Conselho Tutelar, Assistência Social, Poder Judiciário, CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), CREAS (Centro de Referência Especializado da Assistência Social), além de coordenadores e supervisores da saúde e educação.