Várzea Paulista inaugura primeira Unidade de Pronto Atendimento da região

Saúde - Cotidiano
Município finaliza obra, após desvio de finalidade da administração passada
 
A cidade de Várzea Paulista celebrou, no último sábado (25), uma conquista histórica na saúde do município, foi inaugurada a primeira Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de toda região do Aglomerado Urbano de Jundiaí. Estiveram presentes na cerimônia, autoridades do município, representantes do Poder Executivo e Legislativo, além de convidados, como o secretário de Saúde de Campo Limpo Paulista, João Buckvieser.
 
O prefeito Juvenal Rossi agradeceu o empenho de todas as equipes para que a obra fosse concluída e relembrou as dificuldades que tiveram de passar. “Sempre digo que o sonho que se sonha junto é realizado, estamos aqui a serviço do povo varzino, passamos por muitas dificuldades, inclusive quando decidimos que iríamos dar andamento a obra, depois do desvio de finalidade sofrido pela antiga administração, mesmo assim não desistimos, vou continuar investindo e me esforçar ao máximo para fazer o melhor trabalho nesta cidade”, contou o prefeito.
 
 A secretária de Saúde, Mônica de Carvalho, enfatizou que a unidade é da população, por isso todos devem preservá-la. “Estamos aqui para atendê-los bem, agilizar os serviços, trazer maior resolutividade, por isso, cuidem da UPA, ela é de vocês”, disse.
 
Josué Santana, secretário de Obras e Urbanismo, acompanhou passo a passo da obra, e se mostrou satisfeito. “É uma satisfação chegar a esta etapa, com muito esforço de toda equipe de obras e infraestrutura, chegamos ao objetivo, hoje a UPA é nossa realidade”, afirmou.
 
 Edgar de Souza, um dos emancipadores da cidade, representa uma figura muito importante na história de Várzea Paulista. Em cima do palco, Edgar fez questão de declarar um poema em homenagem ao Prefeito Juvenal Rossi. “Em toda a luta por um ideal, se tropeça com adversários, se criam inimizades; o homem firme não os ouve, e nem se detém a contá-los. Segue sua rota, irredutível em sua fé, imperturbável em sua ação. Porque quem marcha em direção de uma luz, não pode ver o que ocorre na sombra”, declamou.
 
População satisfeita
 
Ademar Rodrigues, morador da vila Santa Terezinha, levou sua neta para prestigiar o evento. “Com certeza a cidade vai ganhar muito com isso, vai ser ótimo e melhorar muito a saúde do município”, contou o munícipe.
 
 Reconhecendo a atual situação de crise nacional, a moradora do bairro Jardim Maria de Fátima, Luciana Aparecida da Silva, afirma que todos precisam de uma saúde básica bem estruturada. “Esta é uma vitória maravilhosa, não dá para viver sem o sistema de saúde pública, esses dia vi nos noticiários que queriam diminuir a verba na saúde, eu torço bastante para que isso não aconteça, ainda mais agora que ganhamos esta unidade, tudo tem que dar certo para funcionar bem”, explicou Luciana.
Conquista para a saúde municipal.
 
interna1 upa inauguraçãoO equipamento trará um atendimento médico mais moderno e melhor qualificado, preparado para atender as demandas de urgência e emergência da cidade, como crises de hipertensão, traumas, problemas cardíacos, entre outros casos.
 
A UPA vai disponibilizar uma estrutura moderna para atendimento de urgência, com raio-X, eletrocardiografia, pediatria, laboratório de exames e leitos de observação. O prédio terá 752 m². Do total, mais de 60 m² serão de recepção, os consultórios ocuparão uma área de 49,84 m² e o conforto dos médicos, 38 m².
 
Quando comparada ao Hospital Municipal, a UPA ganha em conforto, comodidade, modernidade, acessibilidade e espaço. Atualmente, a área da recepção do Pronto Socorro do HM é de 47,21 m², a da UPA será de 60,99 m². No total, os dois pavimentos construídos da UPA totalizam 1.345 m², enquanto que o espaço do atual hospital é de 662 m².
 
A área dos banheiros do HM é de 12,46 m², a da UPA será de 23,45 m². Além disso, a construção do prédio da UPA atende a NBR 9050 (Normas Técnicas para Acessibilidade), desde a calçada, ao interior da unidade.
 
A nova unidade terá quatro amplos consultórios, um laboratório de análises clínicas, salas de emergência, imobilização (gesso), eletrocardiograma, curativos, inalação, raios-X, administração de medicações, sala de espera, recepção, material de reposição, refeitório, cozinha, copa, dispensa, observação masculina, feminina e pediátrica, área de conforto para a equipe médica e área administrativa.
 
Investimento
 
A UPA é fruto de um convênio com o Ministério da Saúde, que encaminhou R$ 500 mil para a compra de equipamentos e R$ 1,5 milhão para a construção das instalações. A Prefeitura arcou com a contrapartida de R$ 595.197,00.
 
Esclarecimento 
 
Os recursos financeiros recebidos do Governo Federal, para a construção do pronto socorro, entre 2011 e 2012, não foram usados para esse fim. A verba de R$ 1,5 milhão, que deveria ter sido utilizada para custear a obra, foi gasta indevidamente, sofrendo desvio de finalidade. 
 
Para que a população não fosse prejudicada e os serviços de saúde, ampliados no município, a atual administração pública resolveu, em janeiro de 2013, dar andamento à construção com recursos próprios. O município reinvestiu o montante que sofreu esse desvio de funcionalidade, devolvendo-o à conta do convênio.