Prefeito Juvenal Rossi é mantido como presidente do Cias

Casa Civil - Destaques
Consórcio do aterro sanitário elegeu membros para conselho, reunião foi realizada no Paço Municipal de Jundiaí.
 
 
O prefeito de Várzea Paulista, Juvenal Rossi, foi definido como presidente do Cias (Consórcio Intermunicipal do Aterro Sanitário). O secretário de Infraestrutura Urbana, Renato Germano, foi eleito presidente do conselho fiscal. Como vice-presidente foi mantido o prefeito de Jundiaí Pedro Bigardi, além do secretário de Serviços Públicos de Jundiaí, Aguinaldo Leite, como membro do conselho fiscal.
 
O prefeito de Campo Limpo Paulista, José Roberto de Assis, segue como membro do conselho consultivo e o secretário de Obras campo-limpense, Luiz Carlos Boldrin, é o membro do conselho fiscal. Tanto Jaime Cruz, prefeito de Vinhedo, quanto Gilberto Lorenzon, secretário de Meio Ambiente e Urbanismo daquele município, são membros do conselho consultivo.
 
Já Geraldo Aparecido Ferreira, prefeito interino de Cajamar, é membro do conselho consultivo. E o diretor de Habitação de Cajamar, Carlos Alexandre Guio, é vice-presidente do conselho fiscal.
 
TAC 
 
De acordo com o diretor do aterro, Hélio Carletti Frigeri, o aterro sanitário de Várzea Paulista parou de receber lixo dia 31 de maio de 2006. A partir de então, os municípios que utilizavam o local assinaram um Termo de Ajuste de Conduta, no qual são obrigados a cuidar do local, já que ainda há emissão de gases e produção de chorume. “O TAC tem validade de 20 anos.”
 
Desta forma, Várzea Paulista, Jundiaí, Cajamar, Campo Limpo Paulista, Louveira e Vinhedo têm o custo mensal de R$ 393 mil rateado – de acordo com o volume que cada cidade depositava no aterro – para a manutenção do solo, bombeamento de chorume, controle de gases e outras manutenções necessárias.