Ações de combate à dengue chegam a região da Vila Popular

Saúde - Cotidiano
Trabalho de prevenção teve início nesta terça-feira (7), bairro está recebendo visitas casa a casa, bloqueio de criadouros e orientação aos moradores
 
 
Começou nesta terça-feira (7), as ações de combate à dengue na região da Vila Popular. O bairro está recebendo visitas casa a casa, bloqueio de criadouros e os moradores estão sendo orientados pelos técnicos de Saneamento a como combater o mosquito.
Atualmente, o município conta com 449 casos suspeitos. Destes 299 aguardam resposta, 72 são negativos e 78 são positivos, sendo 73 autóctones e 5 importados. 
 
Além do trabalho realizado pelo Setor de Vigilância e Controle de Zoonoses, o apoio da população também é de extrema importância. “Cada pessoa deve estar atenta com o próprio quintal e colaborar no combate ao mosquito. A dengue é uma doença perigosa, que causa muito desconforto e pode levar até à morte”, explica o secretário de saúde, José Roberto Spinucci. 
 
 
Dor sem fim
 
O estudante de jornalismo, Leandro Salgentelli, que mora no Centro de Várzea Paulista, contraiu a doença e sofreu durante sete dias com dores intensas por todo o corpo. “Eu queria morrer. Era uma dor que você não sabe de onde vêm. Dói tudo, não é como uma dor de cabeça. Você fica de cama, não consegue comer, movimentar-se, os ossos doem, as articulações. É uma dor que parece não ter fim, uma praga”, relata. 
 
A vítima da doença pede mais empenho da comunidade no combate à dengue. “Só quem pega a doença sabe o quanto é difícil. Com dengue não se brinca. Todos devem ajudar nesse combate”, fala. 
Combate aos criadouros
 
A principal forma de combater o mosquito causador da doença é eliminar os criadouros, evitando assim, sua procriação. Qualquer local com água parada e limpa se torna um foco de reprodução, seja um pneu velho, uma tampa de garrafa, uma caixa d’água ou uma sacola plástica jogada no chão. 
 
Bacias sanitárias, tanques e ralos sem uso constante também podem se transformar em foco de criadouro, motivo pelo qual devem ser limpos e tampados, para que o mosquito não chegue ao local.