Fase 1 do Córrego Bertioga chega na reta final

Infraestrutura - Destaques
Etapa deve ser concluída em dezembro e ajudará a evitar enchentes
 
As obras de parte da canalização do Córrego Bertioga (Fase 1) completou, na última semana, a colocação de mais 40 aduelas, sob a fiscalização da Prefeitura de Várzea Paulista. Agora, são 155 metros de tubulação. Os canais de concreto para escoamento de águas pluviais, com 1 metro de comprimento e cinco toneladas cada, foram postos sobre a base feita anteriormente.
 
A etapa no trecho a partir da Avenida Fernão Dias Paes Leme, com sentido à Avenida Ipiranga, é parte de um convênio com o Fehidro (Fundo Estadual de Recursos Hídricos) e deve ser concluída em dezembro, se as condições naturais permitirem.
 
De acordo com o prefeito Juvenal Rossi, este passo é fundamental para a continuidade dos trabalhos do PAC 2 (Plano de Aceleração do Crescimento), na outra parte do Córrego, na Avenida Bertioga. Também será necessária uma intervenção junto ao Rio Jundiaí, em breve. “Esta obra se faz necessária”, explicou.
 
Segundo o gestor, o aumento da vazão do córrego, em razão das obras de macrodrenagem do PAC 2 (recursos federais) poderia ocasionar enchentes nas seções próximas à Avenida Ipiranga.
 
Por esse motivo, faz-se tão necessário e prioritário o devido aumento do escoamento por parte do Fehidro. Cumprida essa etapa, as obras custeadas pelo Governo Federal voltarão a ter enfoque por parte da Prefeitura.
 
 
Contenção de enchentes
 
 
A empresa licitada tem realizado nos últimos meses, sob fiscalização da Prefeitura, várias canalizações, com o fim de coletar as águas pluviais advindas dos bairros Jardim Continente e Jardim Gianfrancesco.
 
As intervenções ocorrem, sobretudo, no trecho do Córrego Bertioga, a partir da Avenida Fernão Dias Paes Leme, com sentido à Avenida Ipiranga.
 
Também foram feitas canalizações para o escoamento das águas de chuva vindas das ruas Atroaris (Vila Tupi) e Pontiguara (Jardim Gianfrancesco). 
 
Ao final da etapa, serão 197 metros de tubulação (aduelas e caixas de transição).
 
Os trabalhos têm tido acompanhamento técnico por parte da Secretaria de Obras, em todas as suas etapas, segundo o prefeito. O total do investimento do Governo Estadual é de R$ 1.807,420,69, dos quais R$ 530.598,06 serão custeados pela Prefeitura.  
 
Para o secretário Josué Santana, o término das duas obras (Fehidro e PAC 2) possibilitarão, em breve, a resolução definitiva do problema de enchentes do Córrego Bertioga.