Fundo Social promove formatura de panificação, confeitaria e chocolataria

Desenvolvimento Social - Destaques
64 alunos recebem certificado para busca de novas oportunidades 
O Fundo Social de Solidariedade de Várzea Paulista realizou a formatura de 64 alunos do curso de panificação, confeitaria e chocolataria, no auditório de sua sede. Na tarde da última sexta-feira (26), os formandos retiraram seus diplomas. Com a diplomação, novas oportunidades de emprego podem se abrir aos munícipes.
 
A presidente da entidade e primeira-dama, Ângela Rossi fez questão de parabenizar e incentivar os formandos, que agora podem pleitear novas oportunidades de trabalho, ainda que autônomo. Isso sem contar a oportunidade de fazer quitutes aos familiares. . “Aos formandos meus parabéns, pela iniciativa e força de vontade que vocês tiveram”.
 
O prefeito Juvenal Rossi, presente na solenidade, também destacou o trabalho feito pela professora Alda da Silva, com empenho e talento. A ideia da atual administração é desenvolver cada vez mais cursos, que possam aumentar a oferta de trabalho, meta à qual tem se voltado parte dos esforços da Prefeitura. “Temos que continuar fazendo isso” – explicou – “sem a qualificação, o proprietário ou, no caso, o patrão, não vai contratar”.
 
A formanda Adelina Santos participou do evento com o filho e a mãe e proferiu uma poesia feita em homenagem ao momento vivido. Nos versos, destacou as amizades construídas entre os alunos e o aprendizado com  o trabalho atencioso e qualificado da professora Alda. Fazer poesia é um costume antigo. “A gente tem o hábito de família de fazer versos em datas comemorativas”. 
 
Convite para novas mudanças
 
O prefeito também elencou conquistas históricas alcançadas, como na Educação Municipal, que obteve nota 6,0, no IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Báscia), o maior crescimento na nota desde que foi implementado.
 
Para que a cidade se desenvolva cada vez mais, Rossi fez questão de sublinhar o papel fundamental da sociedade, para promover mudanças de comportamento. As iniciativas vão desde deixar de jogar lixo nas ruas a acompanhar de perto as ações dos governantes. “Cada um de nós aqui tem o mesmo valor. Este curso mostra que todos acreditam em um futuro melhor”, diz.
 
Aprovação
 
Eunice Evangelista, moradora de Várzea Paulista há 12 anos, nunca havia feito um curso assim. Agora, espera ter uma nova fonte de renda. “ Agora tenho mais uma capacitação profissional, e acredito que minha vida vai melhorar”.
 
Mão na massa
 
Segundo a professora Alda da Silva, das 400 horas de curso, 384 foram práticas. A ideia foi ensinar a fazer os quitutes de forma bem prática. As técnicas chamaram a atenção, segundo a ela, pela praticidade e economia. “Algumas pessoas mudam as receitas”.
 
Novas oportunidades
 
De acordo com a presidente do Fundo Social, além dos cursos de mecânica básica e costura, em andamento, a entidade oferecerá em breve, aulas de panificação artesanal, em parceria com o Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo. Ao final da formatura, muitos bolos, pães e doces foram servidos, em uma demonstração do trabalho feito pelos formandos.