Transvárzea e Prefeitura simulam acidente químico

Casa Civil - Destaques
Avenida Projetada é palco de acidente fictício, para testar eficiência de agentes públicos   
Na última quinta-feira (3) foi realizado um simulado de acidente químico, na Avenida Projetada, no centro de Várzea Paulista, com o fim de testar a eficiência dos serviços públicos emergenciais. A ação realizada pela empresa Transvárzea – em parceria com a Prefeitura – contou com o apoio da Defesa Civil, a Guarda Municipal e as Secretarias de Saúde e Trânsito. Representantes da Cetesb, Corpo de Bombeiros de Jundiaí e Suatrans também participaram.
 
A simulação consistiu na colisão de um caminhão transportando ácido sulfúrico com outro veículo. A cena contava também com um veiculo capotado e uma moto, além de três vítimas, sendo uma fatal. 
 
Para a secretária interina de Trânsito, Simone Bifani, o treinamento serve para aperfeiçoar o atendimento às vítimas. “Em uma situação real estamos preparados”, declarou. 
 
O comandante da Defesa Civil de Várzea Paulista, Cristiano Vargas, aprovou a simulação. “Nunca lidamos com produtos perigosos na cidade. O treinamento é importante para que os procedimentos sejam analisados e corrigidas possíveis falhas”, explicou. 
 
De acordo com o capitão do corpo de Bombeiros de Jundiaí, Vitor Puato, fica clara a iniciativa do município de se preparar para possíveis problemas. “Em uma situação, a equipe já está mais preparada e capacitada para agir dentro de suas responsabilidades”, analisou. 
 
Tradição e credibilidade
 
Como a cidade tem várias transportadoras de cargas perigosas, a atividade foi solicitada pelo poder público municipal à Transvárzea. De acordo com o responsável pela segurança do trabalho da companhia, Denílson Bueno, seus colaboradores têm experiência. “Fazemos isso, dentro da empresa, duas vezes por ano”.