Estação de Tratamento de Esgoto é inaugurada em Várzea Paulista

Casa Civil - Destaques
Prefeito Juvenal Rossi ajudou a soltar peixes no Rio Jundiaí
 
A Sabesp inaugurou o Sistema de Tratamento de Esgotos de Várzea Paulista e Campo Limpo Paulista, na última terça-feira (19), em Várzea Paulista. O evento reuniu representantes políticos das duas cidades, que prestigiaram o lançamento do projeto. Após a apresentação de dados sobre tratamento de esgoto na região, foram lançados peixes no Rio Jundiaí.
 
A diretora-presidente da Sabesp, Dilma Pena classificou a obra como magnífica e ressaltou sua importância para as gerações futuras. “119 mil pessoas serão beneficiadas com esta Estação de Tratamento, que agora terão mais saúde e desenvolvimento para suas cidades”, diz. Dilma também apresentou os empregos gerados com o trabalho da Sabesp. “Foram 450 empregos diretos e 1800 indiretos”, informa.
 
Para o prefeito Juvenal Rossi, a ETE proporcionou o desenvolvimento da cidade. “Através dela foi possível limpar o córrego Bertioga e com isso, novos empreendimentos se instalaram em Várzea Paulista”. “O trabalho conjunto entre municípios e Estado está ajudando no crescimento da região”, destaca o prefeito.
 
Também participaram do evento o secretario de Saneamento e Recursos Hídricos, Edson Giriboni, o prefeito de Campo Limpo Paulista, José Roberto de Assis, o deputado estadual Beto Tricoli e vereadores da região. 
 
Peixes no Rio Jundiaí 
O evento foi finalizado com a soltura de cinco mil peixes no Rio Jundiaí, das espécies Jundiá, Lambari e Corumbatá, todas nativas das bacias da região.
 
Para Juvenal Rossi, o meio ambiente, cada vez mais está sem fronteiras. “Sempre foi nosso objetivo soltar peixes no rio Jundiaí, e graças ao trabalho da Sabesp e os municípios, este fato já está sendo possível”, fala o prefeito.
 
ETE
As obras tiveram investimentos de mais de R$ 115 milhões. O sistema é um dos mais modernos do interior e inclui uma estação de tratamento com capacidade para 560 litros por segundo, cinco estações elevatórias, além de 38 quilômetros de redes, que vão coletar e encaminhar o esgoto das duas cidades para o tratamento. A obra amplia de 2% para 94,4% o volume de esgoto tratado em Várzea Paulista e de 1% para 77,5% o volume tratado em Campo Limpo Paulista. 
 
O investimento contribui diretamente com o desenvolvimento das cidades e com a despoluição do rio Jundiaí, um dos mais importantes afluentes do rio Tietê.