Prefeitura recepciona professores com palestras de Bordignon e Newton Lima

Casa Civil - Destaques

Cerca de mil pessoas, entre funcionários, professores e educadores, participaram do grande encontro realizado na faculdade. Os palestrantes falaram sobre o Plano Nacional de Educação – PME – e o Plano Municipal de Educação – PME. O prefeito Eduardo Pereira e o vice Lula Raniero, prestigiaram o evento

Todo início de ano letivo é marcado por uma atividade promovida especialmente para os educadores em Várzea Paulista. Neste ano, a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação, realizou nos períodos da manhã e tarde desta quarta-feira (23/01), no auditório da UniAnchieta, um grande encontro com profissionais, professores e educadores da rede municipal. Cerca de mil pessoas participaram do evento nos dois períodos.  Além do prefeito Eduardo Tadeu Pereira, da educadora Dulce Pereira, do vice-prefeito Lula Raniero e do secretário de Educação, Luciano Braz de Marques, o encontro recebeu duas personalidades educacionais – o deputado Newton Lima e Genoíno Berdignon – que ministraram as primeiras palestras de 2012 para a rede municipal de educação. “Convidamos dois grandes educadores para palestrar: o Genoíno já é nosso parceiro, sempre trazendo forte contribuição no desenvolvimento do nosso Plano Municipal de Educação e o Newton Lima, além de deputado é educador, tendo sido um grande gestor de universidade federal”, reconhece o prefeito Eduardo Pereira.  

O vice-prefeito Lula Raniero – responsável pela implantação destes encontros quando era secretário de Educação – falou da importância da iniciativa no processo dinâmico da educação de Várzea Paulista. “É o início de mais um ano letivo. Estamos construindo novas dinâmicas para a educação de Várzea Paulista desde 2005. Isso se faz também nos encontros, nos debates, que fazem a diferença neste processo dinâmico que é a educação de nossa cidade. O que estamos fazendo hoje vai moldar o futuro das crianças”, avalia.

Para o secretário de Educação, Luciano Braz de Marques, a educação de Várzea Paulista começou seu processo de superação e desenvolvimento logo em 2005, quando Lula secretário de educação. “O que fazemos à frente da secretaria é dar continuidade ao trabalho iniciado pelo nosso vice Lula. Nossa rede de educação tem qualidade porque há a reflexão, o empenho e o acompanhamento de cada funcionário, cada professor, cada educador, que sabem superar dificuldades e, principalmente, porque trabalham com o coração”, reconhece o professor Luciano.

Para Adriana Rodrigues, professora de Língua Espanhola da Rede Municipal de Educação, estes encontros são válidos como reflexão e conhecimento para a prática docente. “A questão da escola democrática, ou cidadã, como falou o palestrante, é muito importante no processo de educação que o município está construindo”, reconhece Adriana, atualmente lecionando na escola Juvelita Pereira da Silva.

A educação no Brasil

O Brasil é a sétima economia do mundo. Enquanto comemoramos a recente conquista desta posição no ranking mundial, lamentamos a 84ª colocação no desenvolvimento humano do planeta. A desigualdade social no país ainda continua separando ricos e pobres e o governo do país entende que a única maneira de superá-la é fazendo com que a educação pública seja igual ou melhor do que a privada; que o ensino nas localizações distantes tenha a mesma qualidade da educação aplicada nas grandes cidades. Ela será superada quando cada cidadão e cidadã, de cada lugar do país, tiverem condições iguais e a partir do conhecimento consigam realizar as transformações em suas vidas. Esse raciocínio pautou o discurso de Newton Lima.

Segundo ele,essa mudança de futuro para a educação brasileira passa pelas 20 metas estabelecidas no Plano Nacional de Educação, que está em tramitação no Congresso. O PNE reúne uma série de ações a serem realizadas pelo governo federal e por estados e municípios até 2020. Enquanto o Plano Nacional tramita no parlamento federal, em Várzea Paulista o Plano Municipal de Educação – PME – já se desenha na cidade sob o olhar e a voz da população, profissionais da educação, professores e educadores, através das dezenas de encontros já realizados, inclusive muitos deles inseridos no ‘Plano Várzea 2022’, que planeja – de forma inédita – a cidade para os próximos 10 anos.

As palestras

O palestrante Genoíno Berdignon falou sobre o ‘Plano Municipal de Educação de Várzea Paulista e o papel do educador’, destacando que a cidade está se adiantando – em comparação as demais – na reflexão e planejamento de futuro da educação. “O Plano é o referencial de uma caminhada e Várzea Paulista tem um Plano para caminhar nos próximos dez anos”, destacou Genoíno, se referindo ao ‘Várzea 2022’ e ao formato participativo da gestão de Várzea Paulista. Reconheceu que o Plano Municipal de Educação vem sendo construído de forma horizontal e não como a verticalizada educação convencional. “Os interesses coletivos devem estar acima dos interesses próprios e o Plano municipal de Educação de Várzea Paulista, vem sendo construído dentro deste olhar plural” reconhece.

O deputado Newton Lima palestrou sobre ‘O Plano Nacional de Educação e o papel dos municípios’. O parlamentar abriu a palestra dizendo que os principais desafios da Educação no País são o financiamento adequado do ensino e a valorização dos profissionais que atuam na área e que ambos estão previstos no Plano Nacional de Educação (PNE). “Tenho dito que duas das 20 metas propostas pelo governo formam a espinha dorsal do Plano: a meta 17, que discorre sobre a valorização dos professores e a meta 20, que é o coroamento das outras 19 e fala sobre os investimentos do Brasil em Educação”. Sobre a meta 17, o PNE determina a aproximação do salário dos professores com profissionais de outras áreas que tenham o mesmo nível de formação. Em emenda proposta ao projeto, Newton Lima propõe a equiparação dos rendimentos. “Com isso tenho certeza que daremos um grande salto qualitativo na valorização dos educadores”, complementa.

O parlamentar defendeu também um aumento do investimento do País em Educação, chegando a 10% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2020. “Quando o presidente Lula assumiu a presidência em 2003 esse valor correspondia a 3,5% do PIB. Hoje investimos 5% e o PNE estipula 7%. Mas muitos setores acreditam que 10% seja o valor ideal para viabilizar todas as mudanças propostas pelo PNE. Dessa forma, o Brasil terá condições de chegar ao posto de 5ª potência mundial”, conclui o deputado.