Eduardo e Lula lançam pedra fundamental da primeira UPA da região

Casa Civil - Destaques

Data também foi marcada pelo aniversário de 4 anos do Hospital da Cidade, que contou com a participação do deputado estadual Simão Pedro e de representante do Ministério da Saúde
    
O prefeito de Várzea Paulista, Eduardo Tadeu Pereira, acompanhado de seu vice, Lula Raniero, participou nesta quinta-feira (19) de evento comemorativo dos quatro anos do Hospital da Cidade. Durante a cerimônia, realizada ao lado do prédio do hospital, foi lançada a pedra fundamental da construção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que garantirá a ampliação da capacidade para atender demandas de urgência e emergência, com mais conforto e agilidade e de forma ainda mais humanizada.
    
Com investimento superior a R$2 milhões, proveniente de verba do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), a unidade contará com amplos consultórios, um laboratório de análises clínicas e salas de emergência; imobilização (gesso); eletrocardiograma; curativos; inalação; raios-X; administração de medicações; e observação masculina, feminina e pediátrica. Para o prefeito Eduardo, o investimento é um motivo de orgulho para a cidade e seus moradores. “Em 2005 tínhamos um hospital privado que era motivo de vergonha. Hoje temos o primeiro hospital público da história de Várzea e estamos comemorando quatro anos de funcionamento com o lançamento da pedra fundamental da UPA que irá melhorar  ainda mais os atendimentos”, afirmou.
    
Além da UPA, o hospital será contemplado com uma maternidade e um centro cirúrgico. Os serviços prestados pela maternidade serão pautados nas diretrizes do programa Rede Cegonha, do Governo Federal, sendo os partos humanizados e realizados em espaços adequados visando conforto e segurança para a mãe, o bebê e o acompanhante escolhido por ela. Já o Centro Cirúrgico prestará serviços de pequenas cirurgias e cirurgias eletivas. O vice-prefeito, Lula Raniero, destacou os avanços do hospital que atende em média 10.000 pessoas por mês. “O hospital tem atendido com qualidade se pautando pelas diretrizes do SUS e agora estamos dando continuidade ao trabalho desenvolvido no local com a construção da UPA, da maternidade e do centro cirúrgico”.
    
Para o secretário de Saúde, Luís Fernando Tofani, os novos serviços permitiram “uma melhor qualificação no atendimento e um salto importante nas ações de saúde do município”. Quem também esteve presente na cerimônia foi o deputado Estadual, Simão Pedro (PT/SP), que definiu como um “ato de coragem da Prefeitura assumir um terreno que antes funcionava um hospital privado que não atendia bem a população e erguer um hospital público”, contou.
    
O evento contou também com a participação da população. Para a moradora da Vila Popular, Roselange Nivoloni, a UPA é uma representação do crescimento da cidade na área da saúde. “Eu acho muito importante, pois representa o crescimento da cidade. Vamos encontrar muitos serviços aqui e não precisaremos ir até outros municípios”, contou. Já para Isabel Aizza da Silva, que mora na Vila Marajó, os novos serviços trarão melhorias no atendimento. “Vai trazer benefícios para toda a população. Apesar de já termos os atendimentos ele será feito em um lugar privilegiado com a implantação da UPA”.
    

Uma conquista para Várzea Paulista
        
Inaugurado em 2008, o Hospital da Cidade é uma grande conquista da atual administração para os varzinos, que ganharam o primeiro hospital público da história de Várzea Paulista. Hoje ele é composto por equipe médica qualificada e equipamentos de alta tecnologia, com capacidade para atender as demandas de urgência e emergência em clinica médica e pediatria contando também com os setores de atendimento pré-hospitalar, observação e internação. São realizados, em média, 350 atendimentos por dia e os procedimentos adotados pelos profissionais que trabalham no local seguem as diretrizes determinadas pelo HUMANIZASUS, como por exemplo, o acolhimento com classificação de risco.
    
Entre os serviços oferecidos pelo hospital estão atendimentos nas áreas de pediatria e ortopedia; internações; exames laboratoriais; raio-X e eletrocardiograma. Em 2010 foi o primeiro hospital do estado de São Paulo a possuir leitos credenciados pelo Ministério da Saúde para tratamento e desintoxicação de usuários de álcool e drogas.
      
O diretor de atenção hospitalar, Kleber Zechin, ressalta que somente os casos de alta complexidade são encaminhados a outros hospitais. “Os casos de alta complexidade atendidos aqui são transferidos, de acordo com os critérios da Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (CROSS), que gerencia as transferências”, explica. Atualmente 1% de todos os atendimentos realizados são encaminhados a outros hospitais da região, geralmente de Jundiaí, Bragança Paulista ou Campinas. “Quem determina o local para transferência é o CROSS”.