Congresso da Cidade: população e governo definem metas para os próximos anos

Planejamento e Inovação - Destaques

O evento serviu para debater e votar as metas apresentadas para 2015 e 2022 a partir de quatro subtemas: Economia, Estado, Sociedade e Infraestrutura

Com o objetivo de planejar o município a médio e a longo prazo a Prefeitura de Várzea Paulista realizou, no último sábado (10), no auditório da faculdade Unianchieta, o 1º Congresso da Cidade. O evento teve o objetivo de debater e votar as metas estabelecidas pela população, em parceria com o governo, para 2015 e 2022 a partir de quatro subtemas: Economia, Estado, Sociedade e Infraestrutura. As metas aprovadas estarão presentes no Plano de Desenvolvimento da Cidade e farão parte dos novos desafios das políticas públicas do município.

O Congresso marcou também a última etapa do projeto participativo Várzea 2022, que durante o ano realizou 330 reuniões de consultas públicas em que foram eleitos os delegados presentes na atividade. Além disso, a assessora especial da Secretaria Nacional de Articulação Social da Secretaria Geral do Gabinete da Presidência da República, Ligia Maria Alves Pereira, ministrou a palestra “A Importância da Participação Social na Vida da Cidade e do País” e refletiu com os presentes a atuação participativa do governo varzino junto aos cidadãos. “Um governo sozinho pode pretender fazer algo, mas quando opta por fazer esse algo em parceria com a sociedade ele ganha em qualidade de gestão. Nem todos os governantes trazem a população para participar da administração e Várzea Paulista está de parabéns por inserir os cidadãos no governo”, afirmou.

Para o prefeito Eduardo Tadeu Pereira, a cidade pode agora pensar no futuro e planejar ações para construir uma vida ainda melhor para os varzinos. “Nos últimos anos o Brasil cresceu e se desenvolveu como nunca. E Várzea Paulista aproveitou o embalo e se transformou como o Brasil. A cidade tem crescido e se potencializado, ganhando inclusive respeito externo. Destravamos barreiras para o futuro. Para ele, o objetivo do projeto Várzea 2022 foi cumprido. “A população de fato participou do projeto e ajudou a eleger metas para até 2022. O resultado não é a visão do governo ou do prefeito, mas da população”, ressaltou.

O vice-prefeito, Lula Raniero, destacou o congresso como um marco histórico na cidade. “É um marco na história de Várzea onde a população contribuiu de forma significativa na construção de uma vida melhor.” Já a secretária de Desenvolvimento Social, Giany Povoa, que foi responsável pela gestão do projeto Várzea 2022, explicou que, “a partir de agora a população terá uma agenda para acompanhar e reinvidicar”. 

Participação popular

Aproximadamente 250 pessoas participaram da última etapa do projeto Várzea 2022, que consistiu 1º Congresso da Cidade. Entre os presentes estiveram autoridades políticas, delegados eleitos nas plenárias temáticas e a população em geral. O delegado João Donizete da Cunha, morador da Vila Real, destacou a importância do projeto de participação popular implantado na cidade. “Pela primeira vez na história da cidade um prefeito se mobilizou para efetivar a participação da população”.

Já a delegada Maria Nazaré de Oliveira, que reside no Jardim Promeca, classificou o evento como o plantio de uma semente. “Estamos plantando uma semente hoje, como todos os sonhos para uma cidade melhor. Esses frutos serão colhidos pelos nossos vindouros”, retratou.

O evento contou também com a participação da juventude. Estiveram presentes os delegados eleitos pelo concurso digital Várzea 2022. Para Guilherme Henrique Andrade, autor da proposta que prevê uma rede de cursinhos para apoiar os jovens de escolas públicas a ingressarem em uma universidade, o congresso foi importante para realizar o planejamento da cidade. “Não adianta criticar em casa. Temos que estar presentes e ter senso crítico para avaliar a cidade”, destacou.