Mulheres do Núcleo de Políticas para Mulheres realizam ação de Militância

Casa Civil - Destaques
Mulheres da Coordenadoria de Políticas para Mulheres realizam ação de Militância
 
Atividade faz parte da Campanha de 16 Dias de Ativismo Pelo Fim da Violência Contra a Mulher. Na cidade o tema escolhido foi ‘Mulheres e Homens construindo a cultura de paz em Várzea Paulista’
 
A Coordenadoria  de Políticas para Mulheres de Várzea Paulista promove durante os meses de novembro e dezembro atividades de educação e conscientização contra violência à mulher. As atividades fazem parte da Campanha de 16 Dias de Ativismo Pelo Fim da Violência Contra a Mulher, que começou no dia 20 de novembro. Na última sexta-feira (25), aproximadamente 20 mulheres da Coordenadoria  e da sociedade civil, realizaram uma Ação de Militância no semáforo em frente à CPFL.
 
As mulheres realizaram panfletagem com o objetivo de sensibilizar a população contra a violência à mulher e colocaram faixas com frases de impacto na Avenida, além de conversarem com as pessoas que passavam pelo local visando mostrar a importância do respeito mútuo entre homens e mulheres. 
 
A Campanha é realizada em todo mundo e aborda a responsabilidade da sociedade e do governo na erradicação de todas as formas de violência e preconceitos contra a mulher. Na cidade o tema escolhido foi ‘Mulheres e Homens construindo a cultura de paz em Várzea Paulista’. “A cultura de paz a qual nos referimos é um conjunto de valores e atitudes baseados no respeito à vida através do diálogo, da cooperação   e do compromisso com a solução pacífica de conflitos ”, contou Maria Imaculada Ferreira, coordenadora da Coordenadoria  de Políticas para Mulheres.
 
Tiago Moreira e Andréia Gonçalves são casados há três anos e foram abordados pelas mulheres da ação. Tiago reconhece a importância que a esposa tem em sua vida e se diz a favor dos homens que se aliam em busca da erradicação da violência contra a mulher. “Eu respeito muito a Andréia, ela é muito importante na minha vida e eu sou a favor dos movimentos contra violência à mulher”, disse. 
 
As amigas e estudantes Ingrid da Silva Goés e Karen Cristina Chianchow, parabenizaram a Prefeitura pela iniciativa de promover ações como esta. “É bonito de ver que o governo pensa nas mulheres com individualidade e que se preocupa com a integridade física e psicológica da gente”, afirmou Ingrid. A amiga Karen acredita que é importante a união de homens e mulheres pela causa. “Homem que é homem não precisa usar a força física para se promover. Se os homens se unirem contra a violência à mulher vão provar sua valentia e humanidade.”