Varzinos aprendem a empreender em curso oferecido pela Prefeitura em parceria com o SEBRAE

Desenvolvimento Econômico - Destaques

O curso trabalha com três eixos principais: empreendedorismo, mercado e finanças    

Na tarde da última segunda-feira (07), tiveram início as aulas do curso gratuito “Aprender a Empreender”. Promovido pelo Centro Público de Economia Solidária e elaborado a partir de uma parceria entre o SEBRAE e a Secretaria de Desenvolvimento Social de Várzea Paulista, o objetivo do curso é disseminar a cultura empreendedora e conceitos de gestão empresarial para diferentes segmentos da sociedade.

A orientadora de Aprendizagem do SEBRAE, Maria Paula Castro, apresentou algumas características do curso ao público formado por donos de negócios de todos os setores da economia formal e informal; jovens, que aspiram ter o próprio negócio; profissionais liberais e membros de cooperativas de serviços.  “Neste curso trabalharemos com três grandes eixos que são: empreendedorismo, mercado e finanças. Ele é um primeiro passo para quem está pretendendo abrir um negócio, ou, que já tenha um empreendimento e queira aprofundá-lo. Além disso, é uma forma de trabalhar com o conceito de plano de negócios, que reduz em 60% o risco do negócio fracassar”, salientou.

O curso “Aprender a Empreender – Telessala Sebrae” faz parte das 48 horas do Módulo Básico de Empreendedorismo dos Cursos de Economia Solidária e utiliza a mesma metodologia do Telecurso 2000. Nas aulas serão realizados também trabalhos em grupo e individuais. “Cada aula trará a tona algum aspecto importante onde os alunos poderão descrever o que pensam sobre o assunto e também poderão acompanhar nos depoimentos ilustrados no vídeo, a experiência das empresas que estão no mercado e obtiveram sucesso.”

Também, por parte do SEBRAE, haverá atendimento individual gratuito para as pessoas que quiserem buscar informações ou tirar suas dúvidas com relação à criação de empreendimentos. “Para quem quiser, dispomos de consultorias específicas que orientam quanto a custos fixos variáveis, movimento de caixa e outros fatores. É um serviço permanente do SEBRAE, basta agendar horário e não é necessário que a pessoa freqüente o curso para utilizar o serviço”, esclarece a orientadora.

Os atendimentos acontecerão no Centro Público de Economia Solidária nos dias 26 de outubro, das 14h às 16h30; e 22 de novembro, das 9h às 16h30.

Interatividade

Em diversos momentos, os alunos foram chamados a interagir durante a dinâmica da aula. Cada um deles recebeu uma imagem pela metade e teve que procurar a pessoa que tinha o complemento dela. Assim, eles foram convidados a se conhecerem e cada integrante da dupla, fez a apresentação do seu colega para o restante do grupo, assim eles puderam conhecer-se pelo nome, trabalho que desempenham, atividades preferidas de lazer, pretensão com o curso e o maior sonho.

Depois, a orientadora desenhou uma árvore e pediu para que os alunos fizessem, por meio de uma palavra, a tradução do que esperam do curso. Algumas ideias se repetiram, no entanto, o que foi constatado é que todos estão motivados: realização; aprendizado; aperfeiçoamento; sucesso; amadurecimento e superação foram os vocábulos utilizados para expressar os desejos dos empreendedores.

A doméstica Odila Ribeiro do Nascimento, confessa que precisou de um “empurrãozinho” para tomar iniciativas que podem mudar sua atuação profissional. “Estou fazendo curso de Confecção de Produtos de Limpeza e só vim porque um dia cheguei em casa e minha mãe havia feito minha inscrição e me disse que eu tinha que ir. Eu vim e estou gostando muito das aulas. E agora estou aqui porque tenho vontade de começar meu próprio negócio.”

Odila, que realiza também trabalhos manuais, como confecção de bijuterias, é mãe de duas crianças e tem o desejo de contemplá-las com um futuro brilhante. “Eu estou aqui para aprender mais e aprimorar meus conhecimentos. Meu maior sonho é ver minhas filhas bem encaminhadas”, conta.