Eduardo e Lula participam da abertura da Campanha Bairro Mais Solidário

Casa Civil - Destaques

O evento, promovido pelo CRAS Oeste, tem a finalidade de proporcionar melhor qualidade de vida aos moradores por meio de ações comunitárias solidárias

Na tarde do último sábado (22), o prefeito Eduardo Tadeu Pereira e o vice-prefeito Lula Raniero participaram da abertura da Campanha Bairro Mais Solidário, na praça de lazer da Vila Popular. O intuito do encontro, promovido pelo CRAS Oeste, foi o de dar início ao espírito solidário, por meio da promoção de ações comunitárias que reflitam no bem estar de toda população local.

Para o prefeito Eduardo Pereira, a proposta da campanha é essencial à cidade, porque a solidariedade abre oportunidades para o crescimento conjunto da população. “A solidariedade é o valor mais importante dentro de uma cidade. Sem ela não temos paz, união, segurança, que são essenciais na vida das pessoas e, cultivando a solidariedade, é possível que todos cresçam juntos”, destacou.

Segundo o vice-prefeito Lula Raniero, este é o início de uma grande ação no município. “A campanha  vai envolver as pessoas na prática da solidariedade . É um espaço de convivência, onde  vão interagir, e, unidas, perceber que conseguirão muito mais resultados”.

Os objetivos da campanha, que será desenvolvida até outubro de 2012, são amplos e visam mobilizar a população em relação ao cuidado e a proteção às crianças e adolescentes, com prioridade à prevenção e combate ao trabalho infantil.  

Outros fatores, como o cuidado e a preservação dos espaços públicos e restauração de espaços privados, com o intuito de valorizar a região, elevar os sentimentos de estima e fortalecer os vínculos comunitários também serão desenvolvidos durante o período.

Além disso, outra pretensão da Campanha é incentivar a separação dos materiais recicláveis dos materiais orgânicos e estimular ações ambientalmente saudáveis, e, ainda, sensibilizar a comunidade para a promoção da cultura de paz e as ideias do Plano Várzea 2022 na região.

A coordenadora do CRAS Oeste, Selma Luciana Furtado, afirma que a iniciativa tem a finalidade de promover o bem estar da população local. “A campanha tem como objetivo um cuidado mútuo com as pessoas. Além disso, pretendemos que ela seja desenvolvida em conjunto com o processo de macrodrenagem da bacia do córrego do Bertioga na região e com a educação ambiental. Desejamos que essa conscientização de separação do material orgânico do reciclável seja disseminada na comunidade.”

Diversas atividades

Durante todo dia foram realizadas diversas atividades como coleta e exposição multimídia de depoimentos populares, jogos infantis, corrida com saco, pula-corda, amarelinha, cama elástica, e também o espaço criança,  com a confecção de painel com registro das mãos das crianças; modelagem em bexiga e  pintura artística de rosto.

Selma afirma que as crianças ficaram encantadas com os materiais recicláveis que foram transformados em brinquedos. “Elas se encantaram com os brinquedos feitos com materiais recicláveis”.

Além disso, desenvolveram um Itinerante de Ideias Solidárias e um quiosque dos direitos com distribuição de exemplares do Estatuto da Criança e do Adolescente, Estatuto do Idoso, Lei Maria da Penha e orientações diversas. Animação com DJ , divulgação de fanzines do Pro Jovem, apresentação de karatê e capoeira  também foram parte integrante da programação.

Outros atrativos para a comunidade foram as apresentações artísticas locais e também uma oficina de confecção de horta.

Oficina de Horta

O grupo EPARREH (Estudos e Práticas Agroecológicas e o Recantamento Humano), que mantém atividades regulares de hortas escolares e comunitárias em cinco comunidades da grande São Paulo e que promove dezenas de oficinas em diversos lugares do Estado de São Paulo, esteve presente no evento em Várzea Paulista e foi responsável por levar conhecimentos sobre ervas medicinais e temperos.

O educador ambiental do grupo,Lucas Ciola, conversou com as pessoas que passaram pelo evento e juntos puderam compartilhar histórias. “Pudemos sentar e conversar em roda. Nessa conversa nós abrimos um espaço para troca de conhecimentos. Conseguimos também falar sobre o aspecto histórico da vida das pessoas. Hoje, conversei com uma família composta pela avó, a mãe e a neta. Acabamos também falando sobre a história da civilização da migração das pessoas do meio rural para a cidade.”

Lucas relata que a mudança de ambiente, do campo para a cidade, faz com que as pessoas recorram mais à farmácia e deixam de procurar as soluções naturais. “As pessoas chegam até a cidade e param de se preocupar com a saúde porque têm uma farmácia próxima de casa. Elas esquecem que as plantas podem ajudar a tratar de doenças com a vantagem de não causar efeitos colaterais dos medicamentos tradicionais.”

O educador ambiental também ressalta que não são apenas as plantas que podem auxiliar na melhoria da qualidade de vida. “A responsabilidade pela própria saúde é essencial. As pessoas devem ter uma alimentação saudável e é importante que pratiquem também exercícios físicos.”

Lucas disse que o bate-papo com os moradores foi fonte de aprendizado mútuo. “A sabedoria popular é uma aliada e aqui em Várzea Paulista as pessoas interagiram bem, foi uma troca de ideias bem interessante.”

Satisfação

Os moradores do bairro Vila Popular estão satisfeitos e animados com o início da campanha. Antonia do Carmo Braga, acredita que a solidariedade pode ajudar a construir um futuro melhor. “Hoje o dia é de festa, esse ambiente agradável nos alegra. É preciso da solidariedade para que a cidade cresça e hoje o prefeito ter vindo aqui é algo muito importante, porque ele nos dá atenção e tem feito o que pode por Várzea Paulista”, avalia.

Outra moradora, Selma M. Cidade, diz que a iniciativa merece ser valorizada. “A proposta da campanha é boa. Acredito que deva existir mesmo mais aproximação das pessoas, dos nossos vizinhos. Um ambiente solidário é sempre mais aconchegante e é uma oportunidade das crianças participarem das atividades na cidade. Hoje trouxe meu filho para jogar capoeira”, afirma sorridente.