Várzea Paulista comemora 7 de setembro

Esporte e Lazer - Destaques

O desfile aconteceu na Avenida Brasil e aproximadamente 4,5 mil pessoas foram prestigiar a ação cívica

Em todo território nacional, no dia 7 de setembro, comemora-se a independência do Brasil. Neste ano comemorou-se 189 anos de liberdade. Em Várzea Paulista não foi diferente. A população manifestou sua homenagem através de um desfile cívico e historio na Avenida Brasil. O ato começou às 9h e teve duração de três horas. O prefeito Eduardo Tadeu Pereira, acompanhado de seu vice, Lula Raniero, acompanharam todas as apresentações.

Além deles, estiveram presentes no evento o presidente da Câmara Municipal Silas Zafani; o comandante da Polícia Militar, o doutor Eduardo Yassuda; o comandante da Guarda Municipal, doutor Cacilando Neres de Almeida; o secretário de desenvolvimento social Waldir de Lima; o secretário de transporte público e trânsito Paulo Rezende; o secretário de gestão pública Carlos Maldonado e os vereadores Flávio Spinucci Junior e Mauro Aparecido da Silva.

No discurso de abertura, o prefeito Eduardo Tadeu Pereira agradeceu a integração da população neste movimento histórico, e ressaltou também a independência da cidade. “Hoje é uma data de comemoração histórica, e assim como o Brasil conquistou sua liberdade, Várzea Paulista também. Há alguns anos era difícil planejar a cidade para o futuro, mas agora com o Várzea 2022, esses projetos são possíveis e muito bem planejados”. Ele salientou o crescimento econômico e a inclusão social, através dos programas da economia solidária.

O vice-prefeito Lula Raniero, assim como Eduardo, destacou a autonomia que Várzea conquistou nos últimos anos, seguindo o ritmo nacional. “Várzea Paulista está cada a cada ano mais autossuficiente e isso é sinônimo de independência. Nos últimos seis anos conquistamos a primeira faculdade, hotel, teremos um shopping e vencemos grandes desafios, como a falta de água, que são provas do nosso desenvolvimento econômico e social”.

O secretário municipal de Educação, Cultura Esporte e Lazer, Luciano Braz de Marques, afirmou que esse crescimento se estende para a educação do município. “A cada ano vemos mais a participação das escolas, isso mostra o quanto estão preocupados com o futuro das nossas crianças. É um incentivo à cultura”, diz.

A abertura do desfile ficou por conta da Policia Militar e em seguida, da Guarda Municipal. Aproximadamente quatro mil e quinhentas pessoas passaram pela Avenida para prestigiar a comemoração e as 23 demonstrações cênicas e artistas de escolas, grupos e associações. Entre elas a EMEI Padre Wilfrido Wieneke, do Jardim Bertioga. O aluno da 2ª série do ensino fundamental, Renan Cosmo, de oito anos, desfilou segurando a bandeira que levou o nome da escola com uma alegria contagiante. “Depois de muitos anos, agente continua comemorando a independência. Eu gosto de fazer parte, e o ano que vem eu também venho”, afirma o garoto.

A pensionista Josefa Gomes Pelli, moradora em Jundiaí, assiste ao desfile  pelo terceiro ano. Quando questionada sobre o motivo que a trouxe para a cidade ela comenta sobre seu carinho por Várzea Paulista e sobre a evolução do desfile. “Eu moro em Jundiaí, mas meu coração é de Várzea, eu amo essa cidade. Assisti a outros desfiles, e este sem dúvida foi o melhor, foi diferente dos demais”.

A operadora de caixa Carla Gomes, esteve presente com sua filha de 5 anos para prestigiar seu outro filho que desfilou pela EMEF Prefeito João Aprilanti. “Foi a primeira que o Robison participou do desfile, fiquei orgulhosa em ver meu filho fazendo um ato tão representativo. O desfile foi muito lindo. Se eu soubesse que era desse jeito, eu teria vindo nos outros anos também”, diz.

A última apresentação foi a do PELC (Projeto Esporte e Lazer para a Cidade). Atletas de todas as idades demonstraram suas habilidades na Avenida através do esporte. Alunos de tênis; ginástica feminina; judô, dança do ventre; futebol e judô fizeram parte da ação. O aluno de kung fu, Matheus de Souza Farias, fez apresentações de kati com mais oito alunos e o professor da artes marciais. “Foi diferente apresentar o esporte no desfile de 7 de setembro. Isso mostra que na cidade nós temos espaço para a modalidade e com isso várias pessoas podem procurar o PELC. os professores são muito bons e as aulas são gratuitas”.