Várzea 2022: Escolas Municipais debatem o Plano Municipal de Educação

Educação - Destaques

Na manhã e tarde do último dia 13, 40 professores se reuniram para debater do Plano Municipal de Educação (PME) na EMEF Palmyra Aurora de Almeida Rinaldi. O objetivo das reuniões, que vêm acontecendo desde o dia 29 de junho em diversas escolas municipais é traçar planos para a educação a curto, médio e longo prazo, dentro da ideologia do Plano Várzea 2022.

A diretora da escola, Ivone Falcetti Esteca, afirma que os professores têm nessa ocasião a oportunidade de discutir e propor metas para a educação municipal que já vem sendo alvo de estudos por meio dos trabalhos realizados pelos docentes há cerca de um mês. “Cada grupo traçou uma meta para cada eixo norteador do município, assim, gestão democrática, democratização de acesso e permanência e qualidade social da educação foram focados. Os professores apresentaram os problemas, causas e as ações que podem ser desenvolvidas para solucionar as dificuldades”, explica.

As principais demandas de educação foram expostas pelos professores, que reunidos em grupo, tiveram oportunidade de avaliar as situações do cotidiano e registrá-las. A professora de ensino fundamental, Marlene Aparecida Costa Marques acredita que esse momento de debate é importante porque mostra comprometimento e compromisso, e além de tudo, esperança que o futuro da educação seja ainda melhor. “O plano vem como uma esperança de que teremos um futuro melhor para todos. Queremos que a população seja beneficiada. Nossos alunos têm um destaque, são referência do ensino na cidade e estamos muito envolvidos com todo esse processo. Se todas as escolas estiverem tão envolvidas como estamos, certamente conseguiremos bons resultados”, afirma.

Os educadores por unanimidade acreditam que os pais deveriam participar mais das atividades educacionais dos filhos. Os grupos acreditam que trabalhar com projetos que envolvam a comunidade e a maior participação na vida escolar dos alunos, mediante promoção de eventos na própria escola sejam as soluções.

A diretora Ivone acredita que para viabilizar o acesso dos pais e da comunidade como um todo à escola, é fundamental que a instituição ofereça estrutura para receber a população. “Ao longo de quatro anos, por exemplo, poderíamos colocar como meta que toda escola tenha um caseiro e um vigia pelos períodos da manhã e tarde e um amplo espaço. Deste modo, também aos finais de semana, poderiam ser realizadas atividades recreativas que envolvessem a comunidade porque teria alguém para atender as pessoas, abrir e fechar os portões, garantindo a segurança como um todo”, expõe.  

Outras demandas também foram mencionadas como um centro de apoio de profissionais como fonoaudiólogos, psicólogos e psicopedagogos para cada região e um grupo levantou que os conselhos constituídos deveriam ter mais autonomia. Os professores avaliaram que neste caso, até 2014 deverão ser definidos e validados os poderes dos conselhos escolares.

Plano Municipal de Educação

O Plano Municipal de Educação (PME) de Várzea Paulista vem sendo discutido em debates promovidos nas diversas escolas municipais desde o dia 29 de junho. Para auxiliar os educadores, a equipe da Secretaria de Educação, Cultura, Esportes e Lazer organizou um encontro de formação para as gestoras para que se apropriassem do Documento-Base, elaborado pelo Grupo de Trabalho PME e pudessem explorar seu conteúdo durante os debates.

Segundo a supervisora departamental de educação, Cilene Maria da Silva, o documento-base traz elementos esclarecedores a respeito da realidade da educação no município. “Esse documento fornece um panorama sobre a Educação em Várzea Paulista, com os dados estatísticos para que todos possam ter uma

A oficina que aconteceu no dia 28 de junho, na EMEF Anísio Teixeira, reuniu cerca de 40 profissionais (inclusive representantes do Conselho Municipal de Educação), de manhã e à tarde, com a participação do mesmo grupo de trabalho responsável pelo encaminhamento da 2ª Conferência Municipal de Educação, que acontece em outubro.

A Conferência foi criada pelo Decreto 4.806, em abril deste ano e seu lema é Construir o Plano Municipal de Educação Participativo. Seu processo está articulado ainda aos debates do Projeto Várzea Paulista 2022,  agenda municipal voltada à concepção de um planejamento para a cidade, que será concluído na Conferência da Cidade, no fim do ano.  “Queremos discutir metas a curto, médio e longo prazo dentro da linha de pensamento do Várzea 2022. O Plano Municipal já vem sendo discutido internamente em nossas reuniões da Secretaria desde o ano passado”, afirmou Cilene.

A supervisora afirma que os debates vêm para identificar as potencialidades e responsabilidades com relação à educação no município. Segundo ela, por meio de apresentações de dados, de problemas e causas, ações para solucionar e mudar a realidade poderão ser propostas. “Sabemos que quando existe um problema, existe uma causa pra ele. Trabalhamos para identificar as causas desses problemas e propor ações para superá-los”, expôs Cilene.

Outros setores, como escolas das redes estadual e particular, além de associações, conselhos, Ministério Público e Judiciário estão sendo convidados a debater o plano.