Alunos da EMEF João Aprillanti realizam rodada de ‘xadrez gigante’

Educação - Destaques

A criançada colocou a mente em ação durante os jogos estimulantes e divertidos

A EMEF João Aprillanti foi palco de uma grande disputa de “xadrez gigante” na manhã e tarde da última segunda-feira (11), quando os alunos do primeiro ao quarto ano de ensino fundamental se reuniram em atividade integrante do projeto Jogada Certa, iniciativa que faz parte da política pública da Prefeitura para contribuir com a melhoria da qualidade social da educação, por meio da prática do xadrez no cotidiano escolar da rede municipal de ensino.  

O professor de Educação Física, Fabiano Mantovani, um dos organizadores do evento, relata que desde maio os professores vinham se encontrando com os alunos semanalmente. “Reunimos um grupo de 30 alunos e realizamos ao todo quatro encontros. Eles tiveram oportunidades de criar jogos e trabalharam com movimentação de peças”, relembra o professor.

O passo seguinte foi levar o Jogada Certa até a Avenida Projetada, no mês de junho, reunindo todos os tabuleiros de xadrez gigante no espaço. Fabiano acrescenta ainda que a atividade envolveu muito os alunos da escola toda. “Nós deixamos as crianças livres para atuar e observamos a responsabilidade e envolvimento de todos”, conta o professor lisonjeado.

Algumas crianças pedem tabuleiros de xadrez de presente ao professor e dizem que estão praticando em casa. “Tiveram alunos que me pediram um tabuleiro de presente, eles dizem que estão jogando com os pais”, relata Fabiano.

Nos períodos da manhã e da tarde, houve uma sessão com o filme ‘Viva a Rainha’, que de forma didática explica as regras do xadrez e motiva os pequenos para os jogos. A história fala sobre uma rainha que inventou um jogo para que seu marido, o rei, que estava entediado, se alegrasse. Então, a menina Sara, que se achava menos inteligente que os outros, teve oportunidade de conhecer e aprender a jogar xadrez.

Afinidade com o jogo é o que não falta para o garoto Jonatas de Moraes Alvisi, 7 anos, que demonstrou tanta intimidade e conhecimento com o tabuleiro e peças, que se tornou monitor de xadrez. “Eu acho que meus professores me escolheram para ser monitor porque eu não me demonstrei agitado quando vencia e eu prestava muita atenção para movimentar as peças, previa que o erro do meu colega  poderia colocar tudo a perder”, esclarece o pequeno.

A tarefa de Jonatas é recepcionar o público na sala dos painéis, onde há descrição dos encontros promovidos pelo projeto, com ilustrações dos alunos das peças que compõem o xadrez e sobre o entendimento que eles tiveram sobre o jogo, bem como jogos pré-desportivos que inventaram. Ele revela, sem receio, o segredo da atividade. “Para jogar tem que prestar atenção e ter técnicas, aí você consegue fazer um bom jogo”.

 

Encontros

O mês de maio foi recheado de atividades e mobilizou todos os participantes do “Projeto Jogada Certa, a hora e a vez do Xadrez” ao longo de quatro semanas, que foram dividas em encontros. O primeiro aconteceu na semana do dia 9 a 13 de maio, quando houve organização e demonstração aos alunos selecionados sobre o que seria aplicado no evento, apresentação do xadrez por meio de recursos como datashow e tabuleiros, e posterior avaliação sobre o conhecimento e funções das peças durante o jogo. Todas as atividades foram registradas.

No segundo encontro, na semana do dia 16 a 20 de maio, os participantes puderam conversar sobre as atividades do encontro anterior. A oportunidade também surgiu para que os alunos, em trio, jogassem uma batalha de peões no xadrez gigante. Dando sequência ao jogo, foram introduzidas duas torres.

Quando se encontraram pela terceira vez, na semana de 23 a 27 de maio, houve um treinamento dos alunos, que em grupos criaram jogos pré-desportivos do xadrez. Na ocasião  foi combinado que eles poderiam usar de uma a três peças do xadrez mais os peões. Eles puderam nomear os jogos que criaram e descreveram como jogar e finalizaram a semana com a apresentação dos mesmos.

No quarto encontro, na semana de 30 de maio a 2 de junho, os alunos receberam orientações sobre o evento “Jogada Certa, a hora e a vez do Xadrez”. Aconteceu também a realização dos jogos pré-desportivos e houve também uma reunião com os pais dos alunos participantes do projeto.

 

Mais divertido

Muitos são os benefícios do xadrez. O jogo se destaca como um importante exercício na aprendizagem, já que auxilia o desenvolvimento da inteligência e da agilidade mental, ajuda a escola a se adaptar à forma com que a criança tem de ver o mundo e interagir com ele, e, além disso, potencializa a concentração, observação criteriosa e a capacidade de análise.

A atividade se torna ainda mais estimulante e divertida quando há um tabuleiro gigante a disposição da criançada. Nesta hora eles fazem a festa. Foi o que constatou a professora do primeiro ano, Jeane Silva Araujo, que acompanhou o desempenho de seus alunos ao longo do dia. “Eles estão desenvolvendo muito bem a atividade. É a primeira vez que jogam com o tabuleiro gigante. Estão entusiasmados, dá para ver na carinha deles. A minha sala está surpreendendo, pois eles têm apenas seis anos”, conta a professora orgulhosa.

Antes do contato com os tabuleiros gigantes, os alunos tiveram proximidade com o jogo pelo tabuleiro comum e ilustrações que haviam trabalhado durante as semanas de encontro. “Eles tiveram acesso ao tabuleiro e também desenharam peças do jogo nas atividades” explicou a professora.

 

Jogada Certa

O programa ‘Jogada Certa’ foi implantado em 2009, em parceria com a Federação Paulista de Xadrez, quando os educadores das escolas da rede municipal passaram por uma formação.  Cada unidade participante recebeu um kit de material didático, contendo livros de iniciação ao xadrez, jogos e um tabuleiro magnético vertical.

Em março de 2010, houve o lançamento do projeto central ‘Xadrez nas Escolas’, quando foi realizado um  jogo de xadrez humano na Emef Palmyra Aurora D’Almeida Rinaldi.

Em 2011, foi realizada mais uma formação da equipe dos professores multiplicadores do Xadrez, para que eles compartilhem com outros profissionais das escolas a prática do jogo. Ainda neste ano, os alunos participaram do 1º Fórum de Xadrez DRE Pirituba- São Paulo e ocorreu a entrega dos kits de Xadrez Gigante para as escolas municipais de ensino fundamental.