Varzinos exploram potencialidades e desafios do município na Caravana da Cidadania

Desenvolvimento Social - Destaques

Os 235 integrantes percorreram a cidade e tiveram a oportunidade de pensar no futuro que desejam para ela; Caravana Jovem também percorreu as ruas de Várzea

Na manhã do último sábado (18), a Caravana da Cidadania do Plano Várzea 2022 percorreu a cidade tendo como ponto de partida o Espaço Cidadania. A Prefeitura disponibilizou cinco ônibus para realizar o transporte dos 235 inscritos. O evento contou com a presença do prefeito Eduardo Tadeu Pereira, do vice-prefeito Lula Raniero e da secretária de Desenvolvimento Social, Giany Povoa.

O objetivo da Caravana é a conscientização da população quanto ao  progresso que o município vem conquistando ao longo dos anos, bem como a identificação daquilo que ainda pode ser melhorado, reunindo os delegados do Orçamento Participativo (OP), das Pré-conferências e Conferências do Plano Várzea 2022, que participaram de debates regionais e temáticos. As caravanas são a primeira atividade do processo que integra todos os participantes.

O prefeito Eduardo Tadeu Pereira disse que por meio da Caravana, as pessoas têm a oportunidade de conhecer melhor o município e frisou que Várzea Paulista está no caminho certo do progresso econômico e social. “Estamos no rumo certo, promovendo desenvolvimento econômico junto com o desenvolvimento social e ambiental. Estamos no caminho da transformação e do progresso e isso tem sido possível porque os varzinos estão participando das nossas decisões e projetos”diz.

O vice- prefeito Lula Raniero ressaltou que a Caravana é um momento significativo para os moradores. “Vocês já participaram da primeira fase do Várzea 2022. Esse é um momento especial. Enxergar a cidade como um todo é importante, essa é uma oportunidade para olhar bem para Várzea e ver que ela tem muita coisa bonita, ver também onde existe dificuldade”.

A secretária de Desenvolvimento Social, Giany Povoa, falou sobre a importância da Caravana no Projeto Várzea 2022. “A população tem a possibilidade de adquirir um contato maior com toda a cidade. Olhar Várzea Paulista de uma forma mais ampla é fundamental para se traçar planos para seu futuro.”

Giany também destacou que essa é uma ocasião para que os varzinos possam pensar na cidade a longo prazo, além das demandas do Orçamento Participativo (OP)  realizadas em curto período e solicitou a participação de cada vez mais moradores nas iniciativas. “Temos que trazer mais gente para que todo mundo possa pensar a cidade que queremos e que qualidade de vida pretendemos ter vivendo aqui”.

Trajeto

O trajeto compreendeu alguns locais da cidade como a área onde serão as futuras instalações do shopping, terminal rodoviário, campo de malha, Praça da Bíblia, Secretaria Municipal de Educação, Esportes, Cultura e Lazer, unidade do Mais Fácil, e Creche do Jardim Cruz, que foi ampliada pela obra do Orçamento Participativo (OP). Depois, a Caravana frente à APAE e ao CREAS. Houve parada com duração de 20 minutos no Orquidário.

Posteriormente, os participantes passaram pela Rua Victorio Rossi, que foi pavimentada com recursos do Orçamento Participativo (OP). Na sequência, houve parada na EMEI Paulo Freire, que foi ampliada por iniciativa do OP, e  no Campo do Jardim Promeca.

Os ônibus conduziram os passageiros pela Avenida Duque de Caxias até a Ponte Seca, onde também por meio do OP, foi feita construção de uma passarela de pedestres, que auxiliou a população a transitar com tranquilidade pelo local.

A Caravana seguiu em direção à Vila Real, passando pela Escola Juvelita e os passageiros puderam visualizar outra obra do OP, a Unidade de Saúde da Família (USF). Depois, o percurso passou pelo Parque das Orquídeas, CRAS Norte, CEMEB Cecília Meirelles, Parque Chico Mendes, Hotel das Orquídeas, Avenida Olívio Moro e pelas obras do Centro de Referência da Mulher, passando pela Área de Lazer da Vila Popular e Faculdade Unianchieta, tendo como destino final a Escola Palmyra Aurora de Almeida Rinaldi, onde houve almoço de confraternização.

Participação e Expectativas

A aposentada, Jaci de Jesus Silva, moradora da Vila Indaiá, participa das reuniões do OP desde o início deste ano. Para ela, os encontros trazem visibilidade dos acontecimentos de sua região, considerando a participação na Caravana uma forma de conhecer melhor a cidade em que vive. “Faz 40 anos que moro em Várzea Paulista e não conheço a cidade de ponta a ponta. Temos muita coisa pra descobrir”, aponta.

Jaci, que participou durante quatro anos do Grupo Bem Viver, atualmente participa de um grupo da melhor idade do bairro Vila Popular, fala sobre os anseios desse público. “Seria muito bom que tivéssemos uma praça para os idosos, que pudéssemos sair para dançar, fazer nossos bailinhos e também um lugar para fazermos hidroginástica”.

A moradora do Jardim Primavera, Elaine Cássia Souza, conta os motivos que a levaram a participar das reuniões do OP. “As chuvas em janeiro causaram alguns prejuízos na cidade e me interessei em saber como funcionavam as reuniões. Demorei um pouco, comecei a freqüentar no mês passado. Não sabia como os assuntos eram abordados.”

A experiência de transitar pela cidade e conhecê-la como um todo é inédita para Elaine, que afirma ser conhecedora dos feitos do OP que modificaram a vida das pessoas. “Não sei o que vou ver, não conheço tão bem a cidade, é uma oportunidade pra fazer isso. Mas, sei que a Praça da Bíblia, perto da minha casa, é uma obra do OP e é um local bom para frequentar”, revela.

A moradora, que leva os três filhos para participar das reuniões, também os trouxe para integrarem a Caravana. “As reuniões são feitas num local que fica em frente à minha casa, então levo eles comigo. Hoje eles também me fazem companhia”, destacou a mãe.

Caravana Jovem

No dia 15 de junho, 65 jovens varzinos fizeram um ‘tour’ pela cidade com a Caravana Jovem. Os participantes, com idade a partir de 14 anos, circularam de ônibus por todas as regiões, tendo a oportunidade de conhecer a realidade dos lugares que escolheram visitar.

Durante o percurso foram apresentados os espaços e equipamentos públicos que o governo oferece para as crianças e adolescentes. A caravana, que teve início no CRAS da região Oeste, passou por alguns pontos importantes para a percepção do jovem sobre a cidade. “Ampliar a participação dos jovens na vida da cidade é de fundamental importância neste novo momento de idealização para Várzea Paulista. Eles terão a oportunidade de pensar e dizer o que os jovens projetam para dois, cinco e dez anos”, esclarece a coordenadora do OP Jovem Caroline Macedo.

Para Anima Kiyoko, 17, integrante do OP Jovem e também participante do Pro Jovem, a caravana é uma forma de verificar as condições da cidade como um todo. “A importância desse evento é conhecer a cidade e poder ajudar a construir uma Várzea melhor para nós”.

Na mesma linha de raciocíonio, Luiz Otávio Silva, 16, diz que a experiência é única e que o objetivo dos jovens é contribuir para o desenvolvimento do município. “É muito bom porque muitas vezes não conhecemos a cidade inteira e agora podemos saber no que podemos ajudar”.

Para Eduardo Lucas de Lima Rosa, 16, a cidade está progredindo. “A cidade está evoluindo. Não dá pra querer fazer tudo de uma vez. Reformar aos poucos é a solução e ela ficará ainda melhor”.