Várzea Paulista ganha livro sobre sua história

Esporte e Lazer - Destaques

‘Várzea Paulista: da ferrovia às orquídeas’ conta por meio de relatos dos cidadãos varzinos a trajetória da cidade desde a sua emancipação

Várzea Paulista está em uma fase de intenso resgate de sua história e tradições. Recentemente, o município conquistou o seu Hino e agora comemora mais uma grande obra de resgate dos momentos e pessoas que marcaram esses 46 anos de emancipação. Na última quinta-feira (2), a empresa KSB, em parceria com representantes do Departamento de Artes e Cultura da Prefeitura e produtores culturais da cidade lançaram o livro ‘Várzea Paulista: das ferrovias às orquídeas’, que reúne dados, poesias, depoimentos e lugares que constituem a história do município.

A organização do projeto foi realizada por Dulcinéia de Fátima Ferreira Pereira, Eufraudísio Modesto e Gesse Araújo e apresenta um belo projeto gráfico que se destaca pelas fotografias que se assemelham a obras de arte, trabalhadas em cores vivas e preto e branco, dependendo do tema abordado. A obra ta,bem apresenta poesias e produções artísticas de cidadãos varzinos.

A produção do material foi coordenada pela agência 3S Projetos e financiada pela empresa KSB por meio da Lei Rouanet, de incentivo à cultura. “Pensamos esse livro como uma obra de arte. Optamos por contar uma história viva, com base na vida das pessoas que a construíram e não apenas registros de papeis e estatísticas”, explica Dulcinéia.

De acordo com o prefeito Eduardo Pereira, a obra cumpre um importante papel na consolidação da identidade de várzea Paulista. “A nossa cidade completou 46 anos de emancipação e a longo desses anos vem buscando se firmar e consolidar as conquistas de sua trajetória. Esse livro é um registro disso tudo e vem em um momento importante, em que a cidade deu um salto muito grande do ponto de vista do desenvolvimento econômico, social e estrutural”, diz.

O diretor presidente da KSB, Carmelo Fernandez Moldes, expôs o forte vínculo que a empresa tem com o município. “Não preciso de muitas palavras para descrever a identidade que há entre a KSB e Várzea Paulista. Compramos os nosso primeiro terreno aqui em 1954 e acompanhamos todo o processo de desenvolvimento da cidade e para nós é um orgulho ter contribuído para que a sua história seja registrada”, afirma.

A obra está impressa em 2.500 exemplares, que estão sendo distribuídos nas escolas municipais e bibliotecas municipais de diversas cidades.