Lula Raniero acompanha peneirão do Palmeiras em Várzea

Casa Civil - Destaques

A oportunidade foi lançada aos jogadores da sub 17. Ao todo foram realizadas 138 inscrições

O vice-prefeito, Lula Raniero, acompanhou na manhã da última terça-feira (3), as partidas do ‘peneirão’ promovido pelo Clube Sociedade Esportiva Palmeiras, destinado aos jogadores da categoria sub17, que foram realizados no campo da Prefeitura. Esta é a primeira vez que um grande time faz seleção de jogadores na cidade. A iniciativa é do Projeto Futebol Brasil, desenvolvido por meio da Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Econômico desde outubro de 2010, e que abre oportunidades aos jogadores para o ingresso no mercado de trabalho.  Dessa vez houve 138 inscritos.
  
Segundo Lula, o projeto é um incentivo ao esporte no município e abre oportunidades para inserir os jovens talentos no futebol profissional. “É um trabalho que foi feito em parceria com o Palmeiras. A Prefeitura cedeu o espaço para as partidas e viabilizou este peneirão. Sempre temos essa preocupação em incentivar o esporte em nossa cidade. Dessa forma, Várzea pode revelar novos talentos e contribuir com a formação profissional desses jovens”, ressaltou.
 
Além disso, o vice-prefeito lembrou também a importância da atividade física, que preenche o tempo ocioso da garotada, mantendo-os longe da criminalidade. “A prática de esportes contribui muito para ocupar a cabeça dos jovens com coisas boas. Assim, eles conciliam o esporte com a escola e não caem no caminho da marginalização”, expõe.
  
Lula não descarta a possibilidade da realização de novos peneirões em Várzea Paulista, pelo contrário, serão bem-vindos. “Se algum clube se interessar, podemos conversar e tentar viabilizar o projeto. O Palmeiras foi o primeiro. Peneirões com outros times podem acontecer por aqui em outras oportunidades”, afirma.
  
O professor de educação física, Valter Lopes, participante do projeto, faz um balanço do futebol apresentado pelos varzinos durante o dia todo. “Fazemos uma avaliação positiva dos jogos e eles vêm envolvendo bastante a cidade. Temos jogadores de qualidade”, ressalta.
 
Lopes também pondera que atualmente 40 garotos participam da iniciativa e que os destaques podem aparecer posteriormente. “Os que não participam e não forem revelados aqui terão oportunidade de ingressarem no projeto, serem trabalhados e posteriormente encaminhados para treinos no Palmeiras ou outros clubes”, avalia.  
 
O coordenador de avaliação do Palmeiras, Edvaldo Souza Marques, o “Palhinha”, acredita que os varzinos tiveram um bom desempenho. “Eles têm uma boa qualidade técnica, são meninos determinados e bem aplicados. Estou habituado a viajar para outras cidades e estados. O peneirão é onde tudo começa, proporcionando essa oportunidade, fica mais fácil de conseguirem ingressar no mercado de trabalho”, avalia.
 
 
Sonhadores
 
Muitos meninos de Várzea Paulista têm um sonho em comum: querem ser jogadores de futebol. O peneirão abriu a oportunidade tão esperada por eles. Andrei Christian Mendes Vieira da Costa de 16 anos é palmeirense e a família toda torcedora do time do Palestra Itália veio acompanhá-lo e incentivá-lo: pai, mãe, irmã e três primos.
 
Adilson Vieira da Costa, pai do menino, é seu admirador número 1 e não guarda elogios. “Sempre incentivei meu filho. Ele é muito bom de bola. Treina desde os 4 anos. Eu aposto nele”, afirma o pai.
          
Outro exemplo de determinação e perseverança é o do adolescente Luiz Henrique Oliveira Santos, de 17 anos que também é palmeirense. “Sempre joguei. Fiz teste no Paulista pelo sub 17, passei pela seleção, mas em um dos treinos fui derrubado por um zagueiro e quebrei a clavícula. Precisei ser afastado e agora que estou recuperado, estou voltando ao ritmo”, conta.
       
Luiz também tem um fã garantido, o tio Reginaldo Bernardo Antoniete, que como o garoto também sonhou ser craque aplaudido um dia. Reginaldo não mediu esforços para acompanhar o sobrinho e até trocou de turno no trabalho. “Eu vou fazer de tudo para ajudá-lo. Quero que ele tenha a oportunidade que eu não tive. Hoje mesmo ia trabalhar a tarde e fui pela manhã. É o primeiro teste que ele faz depois do acidente”, relata empolgado.