Governo de Várzea Paulista cria o OP Jovem

Casa Civil - Destaques

 

Ampliando suas ações de participação popular, a prefeitura de Várzea Paulista dará voz aos jovens da cidade através do ‘Orçamento Participativo Jovem’

 

O município de Várzea Paulista, através do programa Orçamento Participativo, promove maior aproximação entre governo e população. As prioridades de investimento do orçamento do município são idealizadas e apontadas pelos cidadãos nas suas comunidades e promovidas de forma transparente nas ações do governo.

Os bons resultados nos cinco anos de Orçamento Participativo na cidade, aliados aos apontamentos na última Conferência da Criança e do Adolescente (2009) e à pesquisa do Observatório da Juventude (2010), quando foi sinalizada a criação do OP Jovem, motivaram o prefeito Eduardo Pereira a expandir o programa para a juventude varzina. “Com o OP Jovem, estaremos despertando ou ampliando o senso crítico e o sentimento de cidadania dos nossos jovens cidadãos. Queremos que a voz da juventude seja ecoada na sociedade e no nosso governo”, aposta o prefeito Eduardo Pereira.

A Secretaria de Desenvolvimento Social de Várzea Paulista, nos últimos cinco anos, vem desenvolvendo programas dirigidos aos jovens da cidade: O ‘Labdigital’ e o ‘Projovem’ são resultados positivos destes investimentos. Com a implantação do ‘OP Jovem’ haverá uma participação mais intensa e efetiva da população jovem nos destinos da cidade.  “O programa OP Jovem é a porta para que os filhos mais novos do município possam ser mais ativos e críticos nos acontecimentos de Várzea Paulista. Será um canal importante para expor suas realidades e necessidades”, comemora a secretária da pasta de Desenvolvimento Social, Giany Povoa.

O ‘OP Jovem’ está inserido no programa ‘Várzea 2022’, que irá ampliar a discussão com a população e pensar a cidade com maior intensidade, estabelecendo projetos a médio e longo prazo. “Ampliar a participação dos jovens na vida da cidade é de fundamental importância neste novo momento de idealização para Várzea Paulista. Eles terão a oportunidade de pensar e dizer o que os jovens projetam para dois, cinco e dez anos”, esclarece a coordenadora do ‘OP Jovem’ Caroline Macedo.

O início do trabalho

Os primeiros passos de mobilização do ‘OP Jovem’ serão dados dentro dos programas para crianças e jovens da Secretaria de Desenvolvimento Social, inseridos nos três CRAS (Centro de referência e Assistência Social), entre eles o Projovem, que a partir de 2011 terá sua faixa etária ampliada, contemplando idades entre 10 e 29 anos. Serão dois grupos de idade: com os menores serão trabalhadas questões como valores, solidariedade e respeito, enquanto os jovens a partir de 14 anos estarão focados em ações mais concretas, como: participação, escolhas e construção coletiva.

O pontapé inicial do OP Jovem será dado com exibições de cinco filmes curta metragens (total de 30 minutos) nos três Cras (central, oeste e norte) e também em locais externos estratégicos. Os grupos jovens dos programas da Secretaria de Desenvolvimento são os protagonistas neste primeiro momento e além de espectadores serão responsáveis por aumentar o público do cineclube convidando parentes e amigos das suas comunidades para assistirem as exibições externas.

O conteúdo dos curtas é voltado à coletividade e ao final das sessões haverá um debate sobre os temas abordados e o público jovem terá a oportunidade de conhecer melhor o programa e os espaços disponíveis para suas atividades na cidade. “É um formato de mobilização bastante descontraído e agradável, o que não perde o caráter reflexivo e de conscientização deste novo momento dos jovens de Várzea Paulista. No segundo momento o programa será exteriorizado aos jovens de toda cidade e ampliado de forma natural”, explica a coordenadora do OP Jovem, Caroline Macedo.

Em cartaz no Cineclube

Dos cinco filmes que serão exibidos, dois fazem parte do material do Projovem: “Vida Maria”, de Márcio Ramos, que mostra detalhes impressionantes de animação e retrata de forma simples o cotidiano de tantas “Marias” que se afastam dos estudos pela necessidade do trabalho. O outro: “Idéias do Povo”, de Adriana de Andrade, recebeu o Prêmio Brasília 50 anos, como melhor curta em festival internacional realizado no Distrito Federal em 2008. Gravado na rodoviária do Plano Piloto, o filme dá voz as pessoas através de um inteligente “Fala Povo”.

Os outros três filmes, igualmente, abordam conteúdos voltados à coletividade e foram produzidos de forma simples, porém, com muita sensibilidade e criatividade. “Elevator Music”, produção inglesa de Serdar Ferit, aborda de forma muito bem humorada a modernização eletrônica com o uso de celulares, ipods e outras tecnologias nos ambientes públicos. O elevador se transforma num karaokê público, mostrando uma mensagem espetacular de respeito à individualidade em seu final.

 “The Ball”, um documentário interessantíssimo rodado em Moçambique e dirigido por Orlando Mesquita, mostra uma forma bem autêntica de improvisar uma bola de futebol. A partir da camisinha, distribuída aos pais, as crianças constroem uma super bola de futebol que faz, sem dúvida, a alegria da comunidade.

O filme “Ato nacional pelo transporte público”, mostra o recente ato de estudantes de salvador contra o aumento abusivo das passagens de ônibus na capital baiana. Utilizando as redes sociais e aproveitando as férias, se mobilizaram e realizaram um grande ato em 3 de outubro deste ano contra tal medida, resultando numa série de manifestações com a temática ‘transporte coletivo de qualidade’, chegando a ganhar um fórum popular sobre o assunto.

Obtenha maiores informações de como participar do ‘OP Jovem’ ou sobre os filmes que serão exibidos nos próximos dias 22; 23; 24; 28; 29 e 30, comparecendo ou ligando para o Cras de sua região: 4595-0770 (central); 4595-1027 (oeste) e 4596-4738 (norte).