Lançamento da pedra fundamental da ETE será amanhã

Casa Civil - Destaques

Eduardo considera o fato uma conquista para toda a região;  luta pela viabilização do projeto começou  em 2005, junto ao Ministério das Cidades

Depois de batalhar, desde 2005, pela construção de sua Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), Várzea Paulista finalmente pode comemorar a concretização da conquista. Nesta sexta-feira (17), às 11 horas, será realizado o lançamento da Pedra Fundamental da estação, que irá tratar o esgoto das cidades de Várzea e Campo Limpo Paulista, que será construída em território varzino, na marginal direita do Rio Jundiaí. O prefeito Eduardo Pereira, que desde o início de seu primeiro mandato trabalhou na articulação da viabilização do projeto, junto ao Ministério das Cidades, estará no evento de lançamento.

Eduardo lembra que, quando assumiu a administração municipal, em 2005, começou a buscar meios de viabilizar a construção da ETE. Para isso, articulou várias reuniões no Ministério das Cidades, apresentando dados favoráveis ao projeto proposto. Foi então que o ministério disponibilizou, através do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), o recurso que viabilizará as obras. “A atuação do Ministério das Cidades foi fundamental para a concretização desse projeto. Esta foi mais uma parceria com o Governo Federal que vai beneficiar Várzea, Campo Limpo e toda a região”, enfatiza o prefeito.

Foram disponibilizados pelo Ministério, via BNDES, R$ 113 milhões para a construção da estação. A Caixa Econômica está atuando na ação como agende financiadora, repassando o recurso do BNDES para o consórcio vencedor da licitação.

        Com a conquista dos recursos necessários para a execução das obras, foi autorizada pela secretária estadual de Saneamento e Energia, Dilma Pena, em 2007, a abertura do processo licitatório para contratação da empresa responsável pela construção. A assinatura do contrato que garante a construção do Sistema Único de Esgotamento Sanitário foi assinado em junho de 2009, pela Sabesp e pelo consórcio.

        A ETE fará com que o esgoto de Várzea e Campo Limpo Paulista seja 100% tratado. “Esta conquista beneficia toda a região, já que o esgoto dessas duas cidades será despejado no rio Jundiaí totalmente tratado, contribuindo com a sua despoluição”, explica o prefeito Eduardo Pereira.

Etapas

A construção do Sistema será feita em quatro fases. A primeira compreende a implantação, no território das duas cidades, dos coletores-tronco, emissários e interceptores, que totalizarão mais de 33 mil metros de extensão. Também serão construídas cinco estações elevatórias de esgoto, que terão o papel de vencer desníveis do terreno para a condução do esgoto até a estação de tratamento. O projeto ainda prevê a implantação de cerca de 5 quilômetros de linhas de assentamento, para que não haja problemas na edificação da obra e finalmente possa ser construída a Estação de Tratamento de Esgoto, com vazão média de tratamento de 560 litros de esgoto por segundo.