Moradores conhecem a realidade de Várzea na Caravana da Cidadania

Casa Civil - Destaques

Os ‘guias turísticos’ do passeio foram os próprios participantes, explicando a realidade do bairro onde moram

Um passeio exploratório pelos principais pontos e pelos cantos mais distantes da cidade. Esse é o lema da Caravana da Cidadania, realizada na manhã deste sábado (26), em Várzea Paulista. A iniciativa consiste no início da segunda fase do ciclo do Orçamento Participativo (OP), que está em sua quinta edição. Os ‘guias turísticos’ do passeio foram os próprios participantes, explicando a realidade do bairro onde moram. “Muitas pessoas moram há muitos anos em Várzea, mas desconhecem a cidade em muitos aspectos. A Caravana é realizada para revelar a cidade como um todo, para os moradores de diferentes bairros”, explica o prefeito Eduardo Pereira.

Na primeira fase do OP, aconteceram as Reuniões de Bairro. Foram mais de 60 encontros, que percorreram todos os bairros da cidade, na qual os agentes da participação popular ouviram a população sobre as suas principais necessidades e também sobre os potenciais de cada bairro e região. Na segunda fase, quando acontece a Caravana da Cidadania, os varzinos participam de um passeio exploratório, para apreender a vida nos diversos ‘lugares’ da cidade.

O trajeto foi percorrido de ônibus, com início na Avenida Ipiranga, passando por todas as regiões da cidade. Mais de 150 pessoas participaram da iniciativa, entre participantes do programa Entrando na Rede, Conselhos Municipais da Saúde, Educação, Habitação, Cultura, Idoso, Assistência Social, Criança e Adolescente, Segurança, Comissões Populares dos CRAS e o Governo por meio de seus secretários e equipe.

Tradicionalmente, participavam da Caravana da Cidadania delegados e Conselheiros do OP, lideranças comunitárias, parte do governo envolvida nas demandas eleitas pelo OP e agentes de participação popular. Neste ano, a Secretaria de Cidadania e Assistência Social, que assumiu no seu projeto político pedagógico o eixo da Participação Popular, fez algumas modificações, para ampliar ainda mais a participação da comunidade e fazer com que os próprios moradores comandassem o passeio. Neste ano, os participantes preencheram um formulário, no qual relataram aspectos de seus bairros através de seus próprios pontos de vista.

Durante a Caravana, os participantes fizeram paradas em diversos lugares, como o Orquidário Biorchids, Parque Ecológico Chico Mendes, escolas, ruas importantes, entre outros. “Não conhecida muitos lugares aqui da cidade, como as áreas de lazer, esporte, educação e cultura. As Caravanas nos mostram os espaços que temos para aproveitar de Várzea e também quantas coisas tem para ser feitas, que vão muito além das necessidades do nosso bairro”, conta Francisca Carvalho, moradora do Jardim América I há mais de 40 anos, que participou do passeio pela segunda vez.

População decide o que quer para a cidade

De acordo com Giany Povoa, secretária de Cidadania e Assistência Social, as Caravanas proporcionam para a população uma visão mais ampla da cidade. Com isso, os moradores deixam de enxergar a apenas as necessidades e os potenciais de seu bairro, para compreender o município como um todo. “Dessa forma eles começam a pensar que cidade eles querem para morar, deixando o ponto de vista individual. Assim, eles vão construindo uma proposta coletiva e, ao invés dos políticos trazerem suas propostas, os próprios moradores já terão o seu projeto e seus anseios de cidade”, explica.

Referência

Várzea Paulista é a única cidade da região que desenvolve o Orçamento Participativo e essa experiência está ganhando destaque nacional e internacional. Recentemente, o prefeito Eduardo Pereira participou de um debate na Espanha, que reuniu diversas cidades do país que promovem o OP. O prefeito varzino foi o único convidado estrangeiro no evento. “O OP de Várzea se tornou exemplar. Fui convidado para contar a nossa experiência em participação popular, o que significa que estamos virando uma referência”, conclui.