nome da pagina

Obras da Vila Real transformarão o bairro

top materia restruturacao vila real

 

A Prefeitura está dando andamento às obras de reurbanização da Vila Real, que representam uma significativa transformação da infraestrutura do local, fruto de convênios com os Governos Estadual e Federal. O bairro recebe em breve o Centro Comunitário, espaço para a realização de reuniões da comunidade e outros compromissos. Também estão previstas a pavimentação e drenagem de todas as vias do bairro, a transferência de 292 famílias em áreas de risco para apartamentos populares no Cidade Nova II, entre várias outras benfeitorias históricas. Ao todo, devem ser investidos mais de R$ 21 milhões, segundo a estimativa atual.

 

Ações diversas darão um novo aspecto à área: 36 vias serão asfaltadas e receberão o sistema de drenagem de águas pluviais; quatro muros de arrimo e nove escadas hidráulicas serão executados, além de um trevo entre a Rua Ilha Bela e a Marginal do Rio Jundiaí, para que os motoristas possam acessar o bairro da Ponte Seca; e o córrego da Rua Ilha Bela receberá canalização. Ao todo, serão executados: 3 km de ruas pavimentadas; 101 bocas de lobo; 31 bocas de leão (com mais espaço para a água das chuvas); 30 grelhas; 832 toneladas de asfalto; 902 mil m³ de concreto (pavimentação de ruas mais inclinadas); 2.385 toneladas de base asfáltica; e 7.600 toneladas de material reciclável para a formação da base.

 

Também se destaca a construção de 292 habitações populares para famílias da Vila Real residentes em áreas de risco, já cadastradas pela Secretaria de Desenvolvimento Social, de acordo com o perfil socioeconômico de cada uma.

 

Para conferir o projeto na íntegra, clique aqui.

Vacina contra HPV para meninos está disponível nas UBSs

Garotos de 12 e 13 anos vão receber duas doses da vacina, com intervalo de 6 meses

 

 

As Unidades Básicas de Saúde de Várzea Paulista estão preparadas para a vacinação contra o HPV em meninos. Conforme orientação do Ministério da Saúde, meninos de 12 e 13 anos devem ser imunizados contra a doença - duas doses da vacina são aplicadas, com um intervalo de seis meses entre elas.

           

Também receberão as doses as meninas que tiverem chegado aos 14 anos sem tomar a vacina ou que não tiverem completado as duas doses indicadas. A faixa etária das meninas continua dos 9 aos 13 anos.

 

O Brasil é o primeiro país da América do Sul e o sétimo do mundo a oferecer a vacina contra o HPV para meninos em programas nacionais de imunizações. A faixa etária será ampliada, gradativamente, até 2020, quando serão incluídos os meninos entre 9 e 13 anos.

 

Para receber a dose da vacina, basta comparecer à Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua residência, com a carteira de vacinação e documento pessoal. As UBSs do município funcionam de segunda a sexta-feira, das 7 às 16 horas. 

 

 

HPV para meninos

 

O esquema vacinal para os meninos contra HPV é de duas doses, com seis meses de intervalo entre elas. Para os que vivem com HIV, a faixa etária é mais ampla (9 a 26 anos) e o esquema vacinal é de três doses (intervalo de 0, 2 e 6 meses). No caso dos portadores de HIV, é necessário apresentar prescrição médica.

            

A estratégia tem como objetivo proteger contra os cânceres de pênis, garganta e ânus, doenças que estão diretamente relacionadas ao HPV. A definição da faixa etária para a vacinação visa proteger as crianças antes do início da vida sexual e, portanto, antes do contato com o vírus.

 

 

HPV para meninas

 

Nas meninas, o principal foco da vacinação é proteger contra os cânceres de colo do útero, vulva, vaginal e anal; lesões pré-cancerosas; verrugas genitais e infecções causadas pelo vírus.

 

Fonte: Ministério da Saúde