nome da pagina

AUJ apresenta pautas de reivindicações ao Governo do Estado, Várzea Paulista pede pela Marginal

Na última sexta-feira (14), ocorreu à audiência pública da LOA, Lei Orçamentária Anual estadual para 2018, para a região de Jundiaí.

 

O evento, que aconteceu no auditório da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Jundiaí, é promovido pelo Governo do Estado de São Paulo, através da Secretaria de Planejamento e Gestão.

 

O assessor da Secretaria de Planejamento Estadual, Dr. Maurício Hoffman, apresentou didaticamente como é formado o orçamento de um Estado gigantesco como São Paulo, demonstrando com números as dificuldades de construir um orçamento tão complexo. “Elaborar um orçamento é complicado e requer senso de prioridades, mas estas prioridades devem partir da própria sociedade, por isso que o planejamento orçamentário requer essas audiências públicas. Isso faz parte da Lei de Responsabilidade Fiscal e garante transparência e participação da população. O momento político e financeiro é conturbado, mas vamos olhar para frente e trabalhar.” Disse Hoffman na abertura do evento.

 

Reivindicações do Aglomerado Urbano

 

 

Depois de apresentado o formato do orçamento, Maurício Hoffman abriu espaço para as oitivas de reivindicações, onde o Gestor de Governo e Finanças, e também de Educação, de Jundiaí, José Antônio Parimoschi, representando o prefeito Luís Fernando Machado, apresentou as cinco pautas definidas entre os prefeitos nas reuniões do AUJ.

 

 

A principal pauta colocada para o Orçamento Estadual diz respeito ao credenciamento do Hospital São Vicente de Paulo no programa Santa Casa Sustentável, sendo assim contemplado com um volume maior de repasse estadual e reduzindo o pesado custo de mais de R$185 milhões por ano para o município de Jundiaí.

 

 

A segunda pauta é a implantação do cinturão de vídeo monitoramento eletrônico nas sete cidades que formam o Aglomerado Urbano, melhorando a percepção de segurança que é uma grande preocupação de toda a população da região.

 

A construção de uma nova sede do IML (Instituto Médico Legal), a aquisição de 30 novas viaturas e a construção de uma nova sede operacional para o Corpo de Bombeiros, completam as pautas reivindicadas junto ao Estado no orçamento de 2018.

 

 

Várzea Paulista pediu atenção à marginal

 

 

Estiveram presentes membros dos governos dos sete municípios que formam o Aglomerado Urbano de Jundiaí, sendo que o prefeito Juvenal Rossi foi representado pelo Gestor de Planejamento e Inovação, David Alexandre. Em sua fala, David apresentou uma importante reivindicação de toda a população da região, não só da cidade de Várzea Paulista. “Nós pedimos que o governo do estado priorize investimentos na Marginal do rio Jundiaí, pois com melhor manutenção, nós podemos garantir segurança e conforto aos cidadãos. Esse é um investimento que não gera custeio, pelo contrário, resulta em economia, pois fomenta o desenvolvimento de toda a região.” Disse.

 

Todas as pautas apresentadas serão encaminhadas às respectivas secretarias estaduais para avaliação de viabilidade e prioridade dentro do alinhamento das políticas públicas do Governo do Estado.