nome da pagina

Várzea Paulista ganha primeiro Ecoponto

População agora tem local específico para fazer descarte consciente
 
 
O primeiro Ecoponto de Várzea Paulista é um local destinado a receber e dar o destino ambientalmente correto aos objetos usados que, muitas vezes, são abandonados nas ruas, calçadas e terrenos baldios da cidade. Com uma área específica para o descarte desses materiais, as ruas da cidade irão se manter mais bonitas e limpas. 
 
Na manhã da última quarta-feira (20), o Prefeito Juvenal Rossi inaugurou o Ecoponto, na presença de secretários da administração pública e sociedade civil. O novo espaço público vai permitir que seja dada a correta destinação aos resíduos, para que os materiais recicláveis possam ser  de fato reaproveitados e o meio ambiente, mais respeitado. 
 
O primeiro Ecoponto é um projeto piloto, realizado pela secretaria de Meio Ambiente, em parceria com as demais secretarias e apoio de caçambeiros do município. A ONG Eco & Vida ficará responsável por coletar os materiais recicláveis, e a empresa RMP por recolher os resíduos de construção civil inertes. A Prefeitura recolherá no Eco Ponto até 1 m³ de resíduos inertes (bloco, tijolo, concreto, cerâmica e massa de reboco), devidamente separados. 
 
Cidade limpa e bonita
De acordo com Juvenal, a inauguração do primeiro Ecoponto é mais uma conquista do governo para se comemorar. “Este é mais um passo que estamos dando para fazer a reconstrução do município, isto é um programa de recuperação de autoestima que busca um novo conceito para Várzea Paulista, agora precisamos fazer a nossa parte e conscientizar as pessoas para que cada um faça a sua”, explica o prefeito.
 
Para o secretario de Meio Ambiente, João Lima, o projeto é uma demanda natural do município. “A ideia é expandir, vamos acompanhar a demanda deste primeiro Ecoponto e estudar a possibilidade de implantação de novos pontos, para descarte consciente, a ação de destinar os objetos de forma correta deixa nossa cidade mais limpa e bonita”, disse João.
 
Segundo o representante da empresa RMP, Dilson Gomes, a iniciativa do poder público é fundamental. “É um projeto muito importante, tanto para os munícipes, quanto para nós da empresa que, coletamos os resíduos de construção civil, transformamos em matéria prima e recuperamos 100% do material, ele se torna um material agregado reciclado, que sai 25% mais barato para a população, como areia, pedrisco entre outros”, explica Dilson. 
 
A população também aprovou o novo serviço, para Elias dos Santos (50), morador do bairro jardim Continente, o projeto Ecoponto vai beneficiar a população como um todo. “Além de ser um ótimo programa, é um caminho para combater a dengue", disse Elias, que aponta o perigo de se ter lixo na porta de casa. “Pessoas jogam lixo na frente da minha casa, elas não se conscientizam do risco que temos quando nossas famílias ficam expostas a sujeiras", finaliza o morador.    
 
Materiais Permitidos
 
Será permitido o descarte de materiais como pisos, blocos, cerâmica, areia, vidro, metais, pneus, louças, reboco, móveis (desmontados), plástico, madeira, pallets, pontaletes, concreto, eletrônicos, telhas de cerâmica e eletrodomésticos, objetos que muitas vezes, são descartados irregularmente em via pública.
 
Materiais Não Permitidos
 
O Ecoponto não irá receber coleta de materiais como pilhas, colas, óleos, gesso, tintas, resinas, baterias, amianto, lâmpadas, lixo industrial, lixo hospitalar, lixo doméstico, materiais orgânicos e produtos químicos. 
 
Localização
 
O Ecoponto funcionará na Rua Atroaris, s/n, no Jardim Continente, junto à usina de asfalto da Prefeitura. O atendimento será feito de quarta a sexta, das 8 às 11 horas e das 12 às 17 horas, e aos finais de semana das 8 às 13 horas.