nome da pagina

Caps Adulto ficará mais confortável e acolhedor

Unidade, que oferta atendimento psicológico, está recebendo uma ampliação, para atender pacientes de maneira mais adequada

 

A todo vapor, as obras de ampliação no Caps (Centro de Atenção Psicossocial) Adulto de Várzea Paulista, do Jardim Primavera, vão melhorar significativamente as condições de atendimento aos pacientes varzinos. “Receber o usuário em um ambiente adequado, qualificado é essencial. Dá mais segurança para o usuário e para a equipe de trabalho. Toda essa ampliação e reforma credenciam ainda mais o trabalho em saúde mental em nosso município”, explica a coordenadora de Saúde Mental de Várzea Paulista, Sandra Silvestrini.

 

A gestora municipal de Saúde, Mônica Rodrigues, destaca que os trabalhos atendem a uma demanda muito antiga da cidade. “Esse novo ambiente deixa essa unidade mais acolhedora. Isso com certeza reflete e muito na melhora do atendimento aos usuários e seus familiares, e no próprio ambiente de trabalho das equipes”, opina.

 

 

 

Detalhes da obra

 

 

Com os serviços em execução, o Caps ganhará: dois novos banheiros, um dos quais para portadores de necessidades especiais; uma sala a mais para oficinas; nova sala de atendimento; cobertura total do anfiteatro (mais de 170 m²), que passará a ter iluminação para realização de atividades noturnas; e grama em todo o jardim de entrada.

 

A obra representa um investimento de R$ 258.453,89, dos quais R$ 250 mil serão custeados pelo Ministério da Saúde, graças a um convênio firmado pela Prefeitura com a pasta. A verba federal é fruto de uma emenda do deputado federal Paulo Freire.

 

Os trabalhos devem estar finalizados no primeiro semestre de 2019.

 

 

Serviços prestados

 

 

As obras melhorarão as condições para o trabalho já feito pelo Caps Adulto: 350 atendimentos de referência, relativos a pacientes que participam diariamente das atividades realizadas pelos profissionais do órgão; cerca de 60 atendimentos por dia (1.200, por mês) — pacientes que vão a uma consulta ou tomam uma medicação, mas não ficam o tempo todo no local.

 

O espaço conta com dois terapeutas ocupacionais, dois psicólogos, um enfermeiro, um farmacêutico, dois médicos psiquiatras, três técnicos de enfermagem, uma auxiliar de limpeza e uma gerente.