nome da pagina

Hospital dr. Alcípio recebe melhorias estruturais

Pintura, renovação da infraestrutura e readequação interna estão entre os serviços

 

O Hospital Municipal dr. Alcípio de Oliveira Junior recebeu recentemente melhorias internas, que renovaram a infraestrutura do local. O prédio recebeu nova pintura, substituição de portas, fechaduras, lâmpadas, interruptores e troca de louças sanitárias. Além da instalação de uma nova autoclave e readequação dos espaços internos, como a criação de uma passagem interna entre o hospital e a UPA, separação da ala pediátrica, da área de rouparia e do vestiário dos funcionários.

 

De acordo com a diretora executiva do hospital, Rosemeire Almeida Pereira, a ação foi uma parceria entre a Prefeitura e a organização social Vitale, que administra o hospital. “Fornecemos o material e a Prefeitura a mão de obra”, relata. “Nos próximos dias chegarão novos móveis, como camas e poltronas para os acompanhantes”, informa a diretora.

 

 

 

Internações de média e baixa complexidade

 

O Hospital Municipal dr. Alcípio de Oliveira Junior realiza internações de média e baixa complexidade. São 18 leitos de clínica geral, 6 de pediatria e 6 de saúde mental. A taxa de aprovação dos serviços pelos usuários tem uma média de 93%. “Nossos pacientes ou seus acompanhantes fazem uma avaliação de diversos itens, como cordialidade dos profissionais de saúde, limpeza e equipe de apoio. E ter uma taxa de aprovação tão elevada mostra que estamos seguindo por um bom caminho”, destaca Rosemeire.

 

 

Os pacientes internados também contam com apoio nutricional, farmacêutico e de assistentes sociais. “Durante a internação, também temos o suporte dos médicos especialistas do Poupa Tempo da Saúde e dos exames de raio-x, laboratoriais e de ultrassom, garantindo mais segurança aos usuários”, relata a diretora.

 

 

           

Metas internacionais

 

A equipe do hospital também segue metas internacionais de segurança do paciente, que são estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), como:

 

Identificar corretamente o paciente;

 

Melhorar a comunicação entre profissionais de saúde;

 

Melhorar a segurança na prescrição, no uso e na administração de medicamentos;

 

Higienizar as mãos para evitar infecções e

 

 

Reduzir o risco de quedas e úlceras por pressão.

 

“Focamos na segurança dos pacientes, que são acompanhados diariamente por nossas equipes”, ressalta Rosemeire. “A UPA é a porta de entrada dos nossos pacientes, que aqui recebem todo o suporte de média e baixa complexidade. E quando há a necessidade de internações de alta complexidade fazemos a solicitação no sistema que regula as vagas de internação no Estado de São Paulo, proporcionando assim, o suporte necessário aos pacientes de Várzea Paulista”, conclui a diretora executiva.