nome da pagina

Várzea Paulista expande participação no Jovens Empreendedores

Parceria da Prefeitura com o Sebrae chega a três novas escolas e atenderá, em 2018, 1.520 alunos a mais do que em 2017

 

A Prefeitura de Várzea Paulista iniciou, na tarde desta segunda-feira (12), a ampliação de sua participação no programa Jepp (Jovens Empreendedores Primeiros Passos), na Unidade Gestora de Educação. O analista de Negócios e Cultura Empreendedora do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) de Jundiaí, Marcelo Duarte, explicou a diretores e gestores das seis escolas municipais participantes e como será a capacitação dos docentes, que começa neste mês, e os próximos passos, como o da implantação nas aulas, a partir de agosto. A iniciativa chega às escolas Prefeito João Aprillanti (Vila Santa Terezinha), Carlos de Almeida (Jardim Promeca) e Anísio Teixeira (Jardim América II) – e passa a contemplar 3.320 alunos, 1.520 acima da quantidade de 2017.

 

 

Este ano, a maior parte das aulas a serem feitas pelos professores é à distância. Foram dadas orientações quanto ao curso e o fornecimento das apostilas aos alunos continuará a ser gratuito, por parte do Sebrae. “Estamos trabalhando para conseguir mais recursos que facilitarão a aplicação dos conteúdos”, informou o gestor municipal de Desenvolvimento Econômico, Marco Bueno.

 

 

 

Para Duarte, que atuou inclusive na formulação do curso e está há 22 anos no Sebrae, Várzea Paulista se tornou uma referência no assunto, pelo trabalho realizado no ano passado. “Representantes de outros Municípios estão vindo à cidade para saber como vocês têm conseguido esses resultados. Isso é fruto do trabalho dos professores. Parabéns, prefeito Juvenal Rossi e sua equipe”, disse o administrador ao prefeito e demais representantes da Prefeitura presentes no evento.

 

 

O gestor municipal de Educação e vice-prefeito, Rodolfo Braga, destacou um momento que ilustra o quanto o trabalho feito em 2017 foi bem sucedido. “Durante a Feira do Jovem Empreendedor, na escola Professora Juvelita Pereira da Silva (Vila Real), em novembro de 2017, um dos alunos fez questão de me demonstrar que tudo o que é feito nas aulas precisa render algum lucro”, citou. A ideia é que, em 2018, o sucesso permaneça. “Quero pedir novamente o apoio de vocês, inclusive os novos gestores das escolas para uma boa execução do programa, também neste ano”, disse aos representantes escolares.

 

 

O prefeito Juvenal Rossi, também presente, agradeceu ao Sebrae pela continuidade do programa na cidade. “Só tenho a agradecer essa extensão do vínculo conosco. Muito obrigado!”, declarou. Ele também se colocou à disposição dos gestores para receber sugestões de novos projetos de médio prazo para as escolas.

 

Depoimentos

 

 

Em outro momento do encontro, exibiu-se um vídeo com as palavras de pessoas envolvidas na aplicação do Jepp, na escola da Vila Real.

 

 

A professora Raquel Gonçalves Ribeiro se emocionou ao ver seu próprio depoimento, em que retratou como foi desafiadora e gratificante a experiência de desenvolver os conteúdos com o Ano V do colégio. “Inicialmente, achei complicado aplicar o curso, pois temos alunos de famílias muito carentes aqui na escola. Mas as apostilas nos dão liberdade para trabalhar o conteúdo de forma multidisciplinar e isso dá um gás para o futuro, para que as crianças passassem a pensar nisso. O trabalho rendeu o dinheiro usado em uma festa de formatura, escolha feita pelos próprios alunos. Com as aulas, eles aprenderam que podem mudar suas vidas, com mudanças de pequenos hábitos. Essa foi uma experiência única na minha vida de professora”.

 

 

Na reunião, também ficou claro que a escolhas do destino do dinheiro obtido com as vendas dos produtos feitos nas aulas é dos alunos.

 

Educação empreendedora

 

 

O Jepp é resultado de uma parceria firmada em 2016, entre o Sebrae, que fornece o treinamento dos professores e as apostilas, e a Prefeitura de Várzea Paulista. A iniciativa consiste em desenvolver a cultura empreendedora, tanto na carreira quanto nos negócios. Os alunos aprendem sobre atitude, habilidades e conhecimentos do setor. 

 

Os temas abordados são: Ano I - Mundo das Ervas Aromáticas; Ano II - Temperos Naturais; Ano III - Oficinas de Brinquedos Ecológicos; Ano IV – Locadora de Produtos; e Ano V - Sabores e Cores.

 

Além das novas escolas que recebem o programa, continuam a promover as aulas os Cemebs (Centros Municipais de Educação Básica) Professora Edite Schneider (Jardim Mirante), Professor João Baptista Nalini (Jardim Buriti) e Professora Juvelita Pereira da Silva (Vila Real).