nome da pagina

Encontro aborda aspectos do universo da música em produções audiovisuais

Renomado produtor musical, Tony Berchmans, compartilha conhecimentos práticos sobre trilhas sonoras, na oficina “A Música do Filme: das Origens aos Novos Olhares Sobre a Música de Cinema"

 

 

Na noite da última sexta-feira (10), munícipes puderam curtir a oficina “A Música do Filme: das Origens aos Novos Olhares Sobre a Música de Cinema", do projeto Pontos MIS (parceria entre o Governo do Estado e o Museu da Imagem e do Som), no auditório da Praça CEU. Renomado nacional e internacionalmente, o produtor musical Tony Berchmans, atuante na produção fonográfica há mais de 20 anos, explicou, com muitos vídeos, música, interatividade e várias dicas práticas, aspectos do universo da música em produções audiovisuais, desde os primórdios das produções cinematográficas até as tendências contemporâneas.

 

Segundo o especialista, o uso de trilhas sonoras em filmes, iniciado na década de 1920, representou um avanço bastante significativo e consiste em uma grande responsabilidade. “A chegada da música ao cinema foi uma revolução violenta - um degrau absurdo, tanto técnica quanto artisticamente”, ponderou.

 

Berchmans fez questão de destacar a importância de que o produtor musical possa adequar sua produção aos objetivos de quem idealiza a produção como um todo. “A composição musical é uma obra autoral, mas a serviço de outro autor. É um trabalho bem específico”.

 

Nesse sentido, ao longo da oficina foram dadas várias dicas, até mesmo para mudar um pouco o olhar de quem está aprendendo os primeiros conceitos. Por meio dos exemplos impostos, ficou bastante claro no encontro que, ao contrário do que se pode imaginar, mesmo os sons de passos na grama ou do ato de encher a xícara de café, na maior parte das vezes, são inseridos nos vídeos, após as gravações das imagens. O “som direto”, registrado pela câmera, quase sempre é só o das falas dos atores ou não se grava nenhum registro sonoro. “Costumo falar, de acordo com conceitos acadêmicos, que a música dos filmes é uma música narrativa. Ela cumpre, entre outras funções, a de dar emoção á produção. Por isso, é algo bastante planejado e utilizado em momentos estratégicos do vídeo, de acordo com o que se pretende transmitir ou provocar”, explicou.

 

Ao final da oficina, os participantes receberam um certificado. 

 

 

Conhecimentos úteis

 

Melissa Souza, 22 anos, sempre morou em Várzea Paulista e gostou muito da iniciativa, pois poderá usar o que aprendeu na oficina, em sua atuação profissional. “Gostei muito do evento, do qual tive conhecimento pela página da Prefeitura no Facebook. Estudo jornalismo e já fiz um curso básico de roteiro para filmes anteriormente. Por isso, o tema da oficina foi muito atrativo para mim. Também sou dançarina e estou desenvolvendo um projeto de videodança. O embasamento que obtive sobre o processo de edição de trilhas sonoras será muito útil em meu trabalho”, relata. “Adorei a iniciativa de trazer oficinas do Pontos MIS para cá. Estou ansiosa pelos próximos temas”, finaliza.

 

A professora de artes, Priscila Kriegler, que atua no Cemeb (Centro Municipal de Educação Básica) São Miguel Arcanjo, no Jardim América IV, desde 2015, também ressaltou a aplicabilidade prática da oficina. "Relacionei o tema à didática e aos conteúdos que pretendo trabalhar em aula com os alunos da Rede Municipal de Ensino, como a paisagem sonora, por exemplo", relata. A qualidade do mediador também chamou sua atenção. "É um pesquisador com muita experiência e explanou muito bem o tema, com o uso de referências. Também expôs exemplos práticos, por meio das mídias por ele utilizadas". Por fim, a certificação de sua presença também a deixou satisfeita. "Receber esse certificado foi importante para mim. Com certeza, quero continuar a participar desses encontros".

 

 

Mais sobre Tony Berchmans

 

Engenheiro pós-graduado em Comunicação pela ESPM-SP, o especialista atua, desde 1992, no mercado de produção fonográfica, com a coordenação, composição e produção de som para rádio, tv, cinema e internet.

 

Berchmans é autor do livro “A Música do Filme – Tudo o Que Você Gostaria de Saber Sobre a Música de Cinema”. Em 2007, foi curador do “Música em Cena – 1º Encontro Internacional de Música de Cinema”, no Rio de Janeiro, com a presença de personalidades importantes da música de cinema, como Ennio Morricone e Gustavo Santaolalla.

 

Participa de festivais e concertos de música de cinema em vários países, como os EUA, além de palestrar e ministrar cursos sobre produção de som em instituições como PUC-SP, ESPM, FAAP, Anhembi -Morumbi e SESC. Também  escreve sobre trilhas sonoras e sound design, para sites e revistas, e tem apresentado seu projeto CINEPIANO, em que acompanha ao vivo filmes clássicos do cinema mudo, ao som do piano solo.

 

Para saber mais, clique aqui