nome da pagina

Várzea Mais Bonita revitaliza pontos da região central e do Jardim Felicidade, no sábado (21)

Áreas na Avenida Fernão Dias Paes Leme (perto do posto BR), Praça Anísio Ribeiro de Lima e dois espaços do Jardim Felicidade recebem o mutirão

                                                                    

Neste sábado (21), voluntários do programa Várzea Mais Bonita, trabalham em quatro pontos: praça da Avenida Fernão Dias Paes Leme (próxima ao posto BR, na Vila Santa Terezinha); Praça Anísio Ribeiro de Lima (perto da escola Musicarte, no Jardim Primavera); no Jardim Felicidade: praça da Rua Frei Henrique de Coimbra, na altura do número 236, e canteiro entre as Ruas Prudente de Moraes e Osvaldo Cruz. Os funcionários da Prefeitura, nas várias equipes, farão os serviços de capinação, pintura e limpeza, a partir das 8 horas. O mutirão é aberto à contribuição dos munícipes. O objetivo é tornar os locais mais bonitos e limpos.

 

 

Desde julho, a iniciativa já contemplou mais de 30 pontos da cidade e trouxe diversas benfeitorias, que receberam uma avaliação muito positiva de moradores. 

Prefeitura e Sebrae avaliam curso de educação empreendedora

Gestores conversam com professores e direções das escolas Prof.ª Edite Schneider e Prof. João Baptista Nalini e conhecem trabalho já feito com alunos

 

Gestores da Unidade Gestora de Desenvolvimento Econômico de Várzea Paulista e do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) fizeram visitas de avaliação do programa JEPP (Jovens Empreendedores Primeiros Passos), na tarde desta quarta-feira (18). Nas escolas municipais Prof.ª Edite Schneider (Jardim Mirante) e Prof. João Baptista Nalini (Jardim Buriti), os representantes conversaram com as direções das escolas e professores envolvidos, levantaram demandas e conheceram trabalhos já feitos ou em execução. “A ideia é acompanhar o andamento. Após a implantação da parceria, no segundo semestre deste ano, ouvimos esses profissionais, para levantarmos possíveis questões e sugestões de melhorias”, explicou Marcelo Duarte (à direita, na foto acima), analista de Negócios e Cultura Empreendedora do Sebrae de Jundiaí, Marcelo Duarte. 

 

Intermediadas pelo gestor municipal de Desenvolvimento Econômico, Marco Bueno, as reuniões com as direções e visitas às salas de aula permitiram conhecer produtos interessantes, como os brinquedos ecológicos feitos por alunos do 3º C da escola do Jardim Mirante. Duarte gostou muito do carrinho e da pequena cama de brinquedo, feitos com material reciclável. “Este resultado é de vocês. O Sebrae é a ferramenta, que precisa ser bem utilizada, como tem sido feito aqui”, elogiou.

 

 

Outro trabalho que chamou a atenção dos avaliadores foram os cartazes expostos no mural do colégio, feitos pelas crianças dos segundos anos, sobre temperos naturais.

 

O diretor da escola Prof.ª Edite Schneider, Paulo Sérgio Nunes (à direita, na foto abaixo), afirmou que a iniciativa, em prática desde agosto, após a capacitação dos professores, no primeiro semestre, já emplacou. “A princípio, os professores ficaram apreensivos, por ser algo novo, mas, quando o projeto se converteu em práticas, pudemos perceber o movimento, que gerou o envolvimento dos alunos e o engajamento dos pais, nas reuniões, inclusive”, enalteceu.

 

 

A ideia é que haja novas visitas avaliativas, uma vez por mês. A terceira escola participante da parceria, Professora Juvelita Pereira da Silva (Vila Real), também teve o trabalho avaliado, no início de setembro.

 

 

Referência  

 

A aplicação do JEPP em Várzea Paulista, primeiro município paulista e único de sua região a aderir ao programa, e o maior de São Paulo, em número de alunos atendidos (1.587 crianças), será divulgada na reunião com representantes de 80 cidades paulistas, pré-agendada para 1º de novembro, na sede do Sebrae, na capital do estado. No encontro, com a presença do presidente da instituição, Paulo Skaf, os projetos desenvolvidos nas escolas varzinas já participantes serão demonstrados às autoridades, por meio de um vídeo. A maioria das cidades representadas no evento tem seus prefeitos interessados em conhecer a parceria com o Sebrae e, possivelmente, fazer adesão a ela.

 

 

Expansão

 

Em 2018, além das escolas já participantes, três novas unidades de ensino aplicarão o empreendedorismo nas salas de aula: Prefeito João Aprillanti (Vila Santa Terezinha), Anísio Teixeira (Jardim América II) e Carlos de Almeida (Jardim Promeca). Com a expansão, mais 1525 crianças, entre 6 e 10 anos, passarão a receber as aulas.

 

Os novos docentes participantes receberão a formação no primeiro semestre do ano que vem, para iniciar a aplicação dos conteúdos, após o recesso escolar. “A novidade é que o treinamento será online, desta vez”, adiantou Duarte.

 

 

Educação empreendedora

 

O JEPP é resultado de uma parceria firmada no ano passado, entre o Sebrae, que fornece o treinamento dos professores e as apostilas, e a Prefeitura de Várzea Paulista. A iniciativa consiste em desenvolver a cultura empreendedora, tanto na carreira quanto nos negócios. Os alunos aprendem sobre atitude, habilidades e conhecimentos do setor. 

 

Os temas abordados são: Ano I - Mundo das Ervas Aromáticas; Ano II - Temperos Naturais; Ano III - Oficinas de Brinquedos Ecológicos; Ano IV – Locadora de Produtos; e Ano V - Sabores e Cores.

Novo atacadista aposta no potencial de Várzea Paulista

Rede de Atacadista Vencedor chega à cidade com a expectativa de ter aqui a melhor de todas as suas lojas na região

 

Na manhã desta quarta-feira, 18, o prefeito Juvenal Rossi recebeu a visita dos representantes do novo grande empreendimento comercial na cidade. Milton Justino, diretor financeiro e Dagoberto Marchesin, gerente operacional do Atacadista Vencedor, apresentaram a empresa ao prefeito e o convidaram para a inauguração que acontecerá no dia 01 de novembro.

 

O negócio é constituído sob o conceito de “atacarejo” onde a estrutura de venda é uma mescla de atacado com varejo, vendendo para outros pequenos varejistas, mas também para o consumidor final. “Entretanto, nós manteremos serviços como açougue e padaria e assim, procuraremos preservar a relação intimista com o cliente que há décadas consome no mesmo ponto”. Disse Dagoberto Marchesin. “O grande foco desse tipo de negócio são os preços baixos sem perder qualidade, pois compramos em quantidades bastante significativas para abastecer toda a nossa rede, que hoje conta com 26 lojas no Estado.” Completou Marchesin. “Ficamos orgulhosos de ver que estamos na contramão do país, investindo, empreendendo e apostando em Várzea Paulista, pois acreditamos muito no grande potencial da cidade.” Completou Milton Justino.

 

A rede Atacadista Vencedor, com sede em São Paulo, Capital, vem trabalhando com a família Russi desde 2012 e no mês de março desse ano, adquiriu o controle total da tradicional rede de supermercados da família, iniciando, poucos meses depois a transferência da marca nos pontos de venda.

 

 

“Nós ficamos felizes com a vida de uma grande empresa para cidade, pois isso irá beneficiar enormemente os microempreendedores, pequenos comerciantes e profissionais que terão a partir de agora mais uma opção de compra no atacado, assim como Safra, Alta Rotação, Ataca Tudo, entre outros e também à população em geral que poderá contar com bons produtos a preços menores. Além, disso ainda há a grande possibilidade de aumento de vagas de emprego e da autoestima da população que começa a perceber que quando empresas desse porte vêm para a cidade é porque temos atrativos para isso. Seja bem vindo Atacadista Vencedor.” Declarou o prefeito Juvenal Rossi.

 

Essa loja de Várzea Paulista será a terceira a ser inaugurada na região do Aglomerado Urbano de Jundiaí, pois, após a reabertura da unidade da Vila Hortolândia, o grupo abrirá, uma semana antes, a da Ponte São João, também em Jundiaí.

Placa instrui sobre tempo de atendimento na UPA

O objetivo é comunicar claramente que o tempo de espera é proporcional à gravidade do caso identificado por cores

 

Na última segunda-feira (16), a Unidade de Pronto Atendimento de Várzea Paulista instalou uma placa em sua sala de espera que explica de forma didática o sistema de atendimento aos pacientes baseado no protocolo de Manchester e do próprio SUS. Essa placa serve para que os pacientes e seus acompanhantes tenham conhecimento do tempo de atendimento, reiterando que de acordo com a cor da ficha o tempo de espera de atendimento altera.

 

 

O que a placa explica?

 

A placa mostra o sistema de classificação de risco. Esse sistema é mundialmente considerado um padrão de qualidade, pois garante um cuidado mais individualizado, descongestiona as filas e possibilita que a família do paciente tenha uma noção mais precisa sobre o tempo de espera, pois, leva em consideração a gravidade do paciente para determinar a prioridade de atendimento, quanto maior o risco, mais rápido ele é atendido. Por isso, é tão importante a comunicação visual dessas informações.

 

A classificação, que já é realizada na UPA há mais de um ano, é feita por um profissional treinado que ouvi e anota as queixas, faz medições, como pressão arterial, batimento cardíaco, entre outros e emite uma avaliação rápida através de parâmetros previamente definidos pelo Ministério da Saúde. A ficha do paciente recebe, ao término dessa avaliação, uma etiqueta que indica visualmente a sua ordem de atendimento pela cor que a identifica.

 

Os casos de emergência são identificados com uma etiqueta vermelha, são usados em pacientes que correm risco de morrer e devem ser atendidos imediatamente. Já a etiqueta laranja significa que o quadro do paciente pode evoluir para o risco de morte, portanto, deve ser atendido entre 10 e 15 minutos após sua chegada, é chamado de muito urgente. Já o quadro urgente, identificado pela cor amarela, é aquele em que o paciente está em quadro de gravidade moderada, que precisa de atendimento médico, mas não possui risco de morte imediato, podendo ser atendido em até uma hora. A etiqueta verde significa que há pouca urgência no atendimento ao paciente, pois ele não precisaria estar ali, seu caso poderia ser resolvido nas Unidades Básicas de Saúde e, portanto, ficará sempre por último no atendimento. Por fim, a etiqueta azul simboliza que o paciente não apresenta quadro de urência médica e deverá se encaminhar a UBS mais próxima da sua casa.

 

 

Etiqueta azul é na UBS e não na UPA

 

O atendimento na UPA, por essência, é totalmente destinado às situações de urgência e emergência, onde os pacientes corram risco de vida e não para casos não graves ou por doenças crônicas. “Muitas vezes as pessoas procuram o pronto atendimento sem necessidade, causando aumento das filas e demora no atendimento, além de prejudicar outras pessoas que realmente necessitam do serviço de urgência e emergência.” Disse a Diretora da UPA, Rosemeire Pereira. “É fundamental que a população entenda que se sua ficha receber a etiqueta azul significa que seu caso não é para ser atendido na UPA e deve procurar a UBS mais próxima de casa. Isso pode representar a melhoria na atenção aos pacientes que realmente necessitam do atendimento emergencial” Completou Rosemeire.

Várzea Paulista conquista 22 medalhas na etapa final do Campeonato Brasileiro de Karatê 2017

Competição aconteceu em Lauro de Freitas, Bahia e reuniu mais de 2 mil atletas de todo o país

 

De 11 a 15 de outubro, Várzea Paulista foi representada por 23 atletas na etapa final do Campeonato Brasileiro de Karatê 2017, que aconteceu na cidade de Lauro de Freitas, na Bahia. Os atletas varzinos do grupo ‘Karatê Várzea Paulista’ conquistaram 13 medalhas, sendo 4 de ouro, 6 de prata e 3 de bronze. O município também foi representado pelos atletas do ‘Projeto Futuro’, que conquistaram 4 ouros, 2 pratas e 3 bronzes. 

 

De acordo com a comandante da equipe ‘Karatê Várzea Paulista’, a professora Cristina Figueiredo, o grupo já participa de competições oficiais há 7 anos, e em sua avaliação, essa disputa foi uma das mais difíceis. Ela informa que essa é a primeira competição oficial depois que o karatê foi incluído como esporte oficial da Olímpiada de 2020, que acontecerá em Tóquio. “Os atletas estavam muito empenhados e focados em conquistar medalhas. Com isso, o nível de dificuldade aumentou”, disse. “Mesmo assim, tivemos um ótimo resultado. Sendo a única cidade de nossa região a conquistar 4 medalhas de ouro”, afirma. 

 

As medalhas douradas foram conquistadas pela equipe sub 12 de Kata, composta pelos atletas Gustavo Pereira, Felipe de Carvalho e Lucas Eduardo. A atleta Laís Queiroz também conquistou o primeiro lugar no feminino 6-7 anos. “Nessa modalidade tivemos uma dobradinha, com a Mariana Novaes, que conquistou a prata”, conta a Cristina. 

 

Dez atletas do Projeto Futuro representaram a cidade na competição, sendo que a ovem Barbara Bueno, de 13 ano, conquistou o ouro na modalidade Kata e os atletas Guilherme Paulo, Caique Eduardo e Giovane Frare levaram o outro na disputa Kumite Shiai.

 

O sensei da equipe, Antônio Silva, também classificou a disputa com alto grau de dificuldade, mas ressaltou que experiências como essa, só fortalecem e acrescentam vivencia a vida dos atletas. “Nossos atletas foram muito bem e nosso resultado foi muito positivo. Essa será uma competição que eles não vão esquecer”, afirma. Os jovens do Projeto Futuro já participam de uma nova disputa neste domingo (22), em Jundiaí. 

 

Superação

 

Apesar das dificuldades enfrentadas pelo grupo ‘Karatê Várzea Paulista’, tanto professores, quanto alunos deram o seu melhor e conquistaram seus objetivos. “Estou muito orgulhosa dos meus alunos, que se esforçaram muito para chegar onde estão e conseguir um aproveitamento de 100%”, elogia a professora. O grupo de atletas agradecem os apoiadores WF Papelaria e a Igreja Católica da Vila Esperança, além do gestor de esportes Tiago Silso e o prefeito Juvenal Rossi. 

Sub-categorias