nome da pagina

Prefeito conhece projeto ‘O Canto dos Pássaros’

Iniciativa desenvolvida pela Unidade Gestora de Infraestrutura Urbana produz casa de passarinhos com material reciclável

 

Na última terça-feira (25), o prefeito Juvenal Rossi conheceu o projeto ‘O Canto dos Pássaros’, iniciativa desenvolvida pela equipe de carpintaria da Unidade Gestora de Infraestrutura Urbana, que produz casa de passarinhos com material reciclável.

 

Juvenal conversou com os carpinteiros, que produzem as casinhas e com as mulheres do Clube da Melhor Idade, que fazem a pintura do material. O prefeito aprovou a iniciativa e parabenizou todos os envolvidos. “Estou muito feliz em conhecer esse projeto e ver a dedicação de cada um na produção das casas. Ações como esta humanizam o serviço público e trazem uma nova experiência para a cidade”, relata. “Dessa ideia podem surgir outras e juntos vamos sonhando com uma cidade melhor”, afirmou o prefeito.

 

 

 

O Canto dos Pássaros

 

De acordo com Renato Germano, gestor de Infraestrutura, a ideia de implantar o projeto em Várzea Paulista surgiu após ver algo parecido, desenvolvido pela iniciativa privada em São Paulo. “Achei muito interessante e percebi que aqui na Prefeitura poderíamos desenvolve-lo sem custo algum, já que temos a mão de obra especializada e os materiais, que são obtidos no Ecoponto ou sobras dos trabalhos realizados na carpintaria”, explica.

 

 

Já foram produzidas 125 casinhas e mais 85 serão feitas para esta primeira fase, que terá início no Parque Chico Mendes, no campo do Jardim Diana e na área verde da Rua dos Alecrins, no Jardim Bertioga, nas próximas semanas.

 

As peças são produzidas pelos carpinteiros Vanderlei Guedes, servidor público há 13 anos e Cleber Gasparino, servidor público há 12 anos. A dupla vê na visibilidade do projeto uma valorização do trabalho realizado. “Assim que o trabalho nos foi apresentado, já abraçamos a ideia”, fala Vanderlei. “É gratificante ver que esses materiais que iriam para o lixo se transformam em algo tão bonito através do nosso trabalho”, conta Cleber.

 

 

As casinhas são produzidas com compensado e madeiras recicladas e o telhado é feito de pneus, tudo aproveitado de sobras de materiais da Prefeitura ou obtidos no Ecoponto. Os servidores públicos utilizam os momentos de folga para produzir as peças.

 

Segundo Germano, o projeto levará mais cor para a cidade. “As casinhas vão embelezar e atrair pássaros. Vamos monitor o trabalho, e se tudo der certo, nossa ideia é expandi-lo para outras áreas verdes da cidade”, afirma o gestor.

 

 

 

Clube da Melhor Idade

 

A decoração das casinhas fica por conta das participantes do Clube da Melhor Idade, que sob a orientação de Maria Neuza Biazotti. “Aqui fazemos tudo com muito carinho e dedicação, como se as peças fossem nossas. As meninas ficam tão concentradas, que terminam a pintura rapidamente”, conta. “Ficamos felizes em contribuir com um projeto tão bonito”, afirma a professora. 

Parque Chico Mendes recebe aulão de alongamento com doação de alimentos ao Fundo Social

Atividades serão feitas no dia 6 de julho (sábado), a partir das 15horas; entrada será 1 kg de alimento não-perecível

 

O Parque Ecológico Chico Mendes será o espaço de uma grande aula de alongamento, yoga (práticas como exercícios e meditação, para relaxamento do corpo e mente) e acroyoga (mistura entre yoga e acrobacia), no dia 6 de julho (sábado), a partir das 15 horas. A ação será feita em comemoração ao primeiro ano de funcionamento de uma academia da cidade. A entrada será 1 kg de alimento não-perecível. Os donativos serão destinados ao Fuss (Fundo Social de Solidariedade) de Várzea Paulista.

 

O Parque fica na Rua São Vicente, s/n — Jardim Paulista. 

UBS América IV começa a atender pacientes da USF Vila Real a partir de quinta-feira (27)

Farmácia da Vila Real será transferida da UBS Jardim Paulista a partir de 02 de julho

 

 

A Unidade de Saúde da Família (USF) Vila Real passará por uma grande reforma e ampliação, por isso, a partir de quinta-feira (27), encerra os seus atendimentos, que serão transferidos para outras Unidades Básicas de Saúde.

 

Os atendimentos médicos serão transferidos para a UBS América IV, que começa a atender já na quinta-feira (27), os pacientes da USF Vila Real com consultas agendadas. Das 7 às 10h, médico pediatra e das 12 às 15h, médico ginecologista. Novos agendamentos médicos poderão ser realizados a partir do dia 02 de julho.

 

O atendimento da Farmácia será realizado na UBS Cidade Nova II de 27 de junho a 1º de julho. A partir do dia 02 de julho, a retirada de medicamentos acontecerá na UBS Jardim Paulista.

 

 

Reforma

 

Entre as melhorias que serão realizadas na USF Vila Real estão a troca do reboco danificado e a impermeabilização da área, substituição de itens danificados, como louças, metais, divisórias, luminárias, lâmpadas, cobertura, esquadrias, gradil externo e alambrados. Toda parte elétrica e hidráulica será revisada e novos pontos de energia serão instalados.

 

Os banheiros serão adaptados para garantir a acessibilidade dos pacientes. E o piso será todo polido e resinado. A Unidade de Saúde da Família também receberá sistema de para-raio, pontos de lógica e telefonia. Além de sistema de segurança e informática. A previsão é que o trabalho seja concluído em seis meses. O investido será de R$ 342.216,62, provenientes de uma emenda federal.

 

Já com a ampliação, a USF ganhará uma nova área de 83m², que contempla uma sala multiuso e dois consultórios médicos. Também haverá espaço para estacionar uma ambulância e acessibilidade na área externa.

 

 

Serviço

 

Confira o endereço das UBSs que atenderão os pacientes da USF Vila Real:

 

Atendimento médico: UBS do Jardim América IV – Rua Itaipava, nº 200.

 

Atendimento odontológico: Livre demanda Urgência e Emergência UBS Jardim América III (Rua Itpevi, 140) e UBS Jardim Cruz Alta (Rua Guaxupé, 93).

 

Farmácia: De 27/06 a 01/07 - UBS Cidade nova 2 (Rua Deolinda Caresato Sutti, 200).

A partir de 02/07 - UBS Jardim Paulista (Av. Pacaembu, 785). 

Telecentros oferecem quatro formações gratuitas no segundo semestre

Cursos ofertados são de inclusão digital, informática básica, Office e Excel avançado

 

 

A Unidade Gestora Municipal de Educação de Várzea Paulista vai ofertar à população, no segundo semestre, quatro cursos: inclusão digital, informática básica, Office e Excel avançado. São 190 vagas para as aulas ao longo da semana e 18 vagas para as aulas aos sábados de manhã (Excel avançado e Office). As formações, que dão acesso a conhecimentos diversos de informática, serão divididas nos três Telecentros da cidade: Praça CEU, Espaço Cidadania e Parque Chico Mendes.

 

 

Mais sobre as formações

 

Inclusão digital: carga horária de 40 horas. Local: três Telecentros;

 

Informática básica: carga horária de 40 horas. Local: três Telecentros;

 

Office: carga horária de 50 horas. Local: três Telecentros, mas, especificamente nas turmas de segundas e quartas-feiras, à noite, e aos sábados, das 8 às 12 horas, o curso só será oferecido na Praça CEU;

 

Excel avançado: carga horária de 50 horas. Local: o curso será dado somente na Praça CEU, inclusive aos sábados, das 8 às 12 horas.

 

 

Inscrições

 

Os interessados deverão se dirigir a um dos três Telecentros — Praça CEU, Espaço Cidadania ou Parque Chico Mendes — para fazer a inscrição, de 22 a 27 de julho, das 8 às 12 horas e das 13 às 16 horas. É necessário ter a idade mínima de 12 anos, residir em Várzea Paulista e apresentar cópias do RG, certidão de nascimento e comprovante de endereço. Os menores devem estar acompanhados pelo responsável legal.

 

Se houver inscritos além do número de vagas oferecidas, será feita uma lista de espera. Caso haja desistências, serão chamados os cadastrados na relação, pela ordem de cadastro. A lista só será usada para as aulas do segundo semestre de 2019.

 

 

Endereços

 

Praça CEU: Rua João Póvoa, s/n — Jardim do Lar;

 

Espaço Cidadania: Avenida Ipiranga, s/n — Centro;

 

Parque Chico Mendes: Rua Guarujá, 276 — Jardim América II.

Sondagem do solo é realizada na linha férrea para dar andamento à obra do Córrego Bertioga

No local será construído um túnel para aumentar a vazão do córrego até o Rio Jundiaí, na Marginal

 

 

 

Na última segunda-feira (24), foi realizada a sondagem de solo em quatro pontos entre a linha férrea e a marginal do Rio Jundiaí, para dar andamento a um novo passo da obra do córrego Bertioga – a construção de um túnel online/sistema não destrutivo, que fará a ligação do córrego com o rio. O trabalho de sondagem foi executado pela empresa licitada EAC Consultorias Ltda.

 

 

A sondagem analisa a resistência e a qualidade do solo. Amostras são encaminhadas para o laboratório para saber sua constituição. De acordo com ao gestor de Obras, Josué  Santana essas informações são essenciais para o desenvolvimento da obra. “Com os dados obtidos será determinado o tipo de concreto armado a ser utilizado para execução da obra”, explicou. “Com essas informações será realizado o projeto executivo da obra, para posteriormente, ser feita a licitação”, diz o gestor.

 

Josué explica a importância desta nova fase da obra do córrego Bertioga. “Tendo em vista que as obras do córrego, próximo a região do supermercado Boa, vão aumentar a vazão da água é necessário que a vazão sob a linha férrea seja proporcional, para evitar enchentes nas áreas residenciais e comerciais do trecho”, informa. O gestor de Obras informa que a construção do túnel seguirá o método não destrutível, para não atrapalhar o funcionamento da linha do trem.

 

 

O engenheiro civil da EAC Consultorias, Gabriel Martinazzo fez o acompanhamento dos trabalhos, que perfurou o solo em 7,5 metros. “Fazemos uma escavação e através dos golpes é determinada a resistência do solo. O trabalho é repetido até atingir a profundidade necessária”, explicou.

 

O projeto executivo será apreciado pela CPTM e CMRS, e posteriormente, após sua aprovação, servirá de base para a licitação da obra do túnel. 

 

Sub-categorias